Falar abertamente da minha tristeza é algo incomum pra mim, é algo que me tira do meu conforto que tenho aqui dentro de mim. Superei tantas coisas para chegar até aqui e ter que lidar com ela, minha própria tristeza. Na verdade chegou o momento de trocarmos uma ideia e nós entendemos, estou aprendendo lidar com dores que às vezes volta para lembrar algo que aprendi com aquela dor.

Minha dica musical hoje é o cantor e compositor magnífico André Dias. Conheci seu trabalho através da maravilhosa Laísa Gabriela, cada artista que ela me apresenta eu me sinto abraçada. Bom, nesses dias tristes André foi uma companhia sonora, não só nesse momento, mas anteriormente também.

Nascido em Salvador (BA), André Dias é compositor, cantor e guitarrista autodidata, iniciou sua jornada aos 14 anos. Se inseriu no cenário da música alternativa soteropolitana com diversos projetos. Com o EP e vídeo release “Primeiros Tons”, André dá seu pontapé inicial na carreira solo. Suas canções são autobiográficas e tentam lançar luz à forma como a tristeza e seus diversos tons permeiam – positiva e negativamente – as relações amorosas através de uma sonoridade que passeia pelo rock, pop, jazz, eletrônico, dentre outros subgêneros.

Venha conhecer André e se apaixonar pelas suas composições!

Meu autoconhecimento vem com a terapia, com a música de André eu sinto ter uma conversa comigo mesmo, suas letras me faz pensar sobre diversas situações e tira até mais de uma lição, eu choro às vezes, coração fica apertado e no depois tomo um banho, logo em seguida vem o alívio. Eu sinto em cada respiro que eu dor que a tristeza que venho sentido estar indo embora aos poucos.

É impactante o disco “Das Mais Belas Tristezas às Mais Doces Levezas”, sinto que é necessário ouvimos para entendermos um pouco algumas situação que já passamos. Eu mesma me identifiquei muito com as letras e foi um presente para meus ouvidos nesse momento da minha vida, antes eu ouvir e fazer um pouco de sentido, agora ouço e me faço como uma fênix, me levanto pronta para novas experiências!

Com músicas que trazem um contraponto ao retratar o protagonismo de um homem negro, preso a estereótipos racistas e machistas, o cantor, compositor e guitarrista, André Dias, lança o disco “Das Mais Belas Tristezas às Mais Doces Levezas”, no dia 7 de abril, nas plataformas de streaming. A foto da capa é de Glauco Neves, a produção é assinada por André T e traz as participações de Antenor Cardoso, Cadinho Almeida, Morotó Slim, entre outros artistas.

Em março, André deu um gostinho deste projeto com o lançamento do single “Remonta” e mostrou que DMBTAMDL é um disco bem pessoal. O período de gravações foi um processo de cura, descobertas e redescobertas. Suas canções são autobiográficas e tentam lançar luz à forma como a tristeza e seus diversos tons permeiam – positiva e negativamente – as relações amorosas. Após lidar com um término de relacionamento traumático,  algumas das faixas do disco surgiram como uma válvula de escape para se reerguer.

 Me permiti olhar minhas composições mais antigas, que não fizeram parte de nenhum dos meus trabalhos anteriores, e pude entrar em contato com um André mais jovem e mais livre das dores do mundo e isso foi revigorante. Por fim, ainda tive a possibilidade de trabalhar com diversos músicos mais experientes do que eu e isso acrescentou muito na minha percepção musical”, explica o músico.

Esse disco é a representação do passo seguinte em sua carreira. É o momento em que ele se solta das amarras do músico ligado à banda, dando assim, vazão às diversas personas e sonoridades contidas em suas músicas, compostas paralelamente a antigos projetos.

Fala a partir de sua subjetividade, de um lugar de vulnerabilidade e introspecção, enquanto homem preto que lida com diversas questões. A ideia de experiência única de negritude é desafiada, porque esta subjetividade não perpassa pela ancestralidade religiosa, mas, não se encaixa na linguagem do rap e quebra a expectativa de “negritude urbana”.


FIQUEM
LIGADOS QUE EM BREVE TEM MAIS MÚSICA AQUI, HEIN? TE ESPERO! ABRAÇO GRANDE,

@MAAHMUSIC

DEIXE SEU COMENTÁRIO