CATEGORIA

Outros

CATEGORIA

Outro lançamento insano para vocês! Lua é uma cantora que eu já conhecia e sou apaixonada pelo seu trabalho, já falei dela aqui no site e ela voltou com novidades!

Lua, artista carioca em ascensão, dá voz ao novo single “Sei Que Cê Quer” e, com ele, marca uma nova fase da carreira. Já disponível em todas as plataformas digitais, a faixa que traz a lírica afiada e moderna da cantora reforça o som moderno da artista, que mistura, de maneira única, o pop urbano com o hip hop. Assinada pela cantora, responsável também pela melodia, a música tem beat e produção da Joint Music, uma colaboração do prestigiado Carlos do Complexo (reconhecido nacional e internacionalmente por trabalhos com Yoún e Sango, para citar alguns) e Dudu Kaplan. A faixa chega acompanhada de lyric vídeo e você curtir essa novidade insana por aqui, vem comigo!

Só lançamentos insanos aqui no site e claro que não poderíamos deixar de falar do rap Froid , “Oxigênio (Corona Disco)”, o novo álbum de Froid. O novo projeto é o 7º disco da carreira do artista, incluindo participações de grandes nomes do rap nacional, como Cynthia Luz, Clara Lima, Hot e Oreia, Sampa, Rincon Sapiência e Santzu.

O rapper participou de diversas batalhas na Praça do Relógio, na UnB e no Museu da República, mas foi em 2017, com “O Pior Disco do Ano”, que seu trabalho ganhou visibilidade nacional e claro que cada vez conquistando mais e mais admiradores do seu talento. Em suas vivências pelos cantos da cidade, ele reuniu diferentes conceitos baseados em críticas sociais e seus pontos de vista sobre a vida e a existência em si. Vem comigo conferir o novo álbum e saber mais sobre!

Eu sempre me achei e encontrei força para muitas situações na música. Acho que a canção tem um poder gigantesco de nos dar a mão e de uma forma única.

Ao ouvir o rap de Guilherme Coio descobri uma novidade (foi uma das melhores indicações que eu recebi naquela semana, que precisava de um som insano pra me dar um gás, sabe?). Foi aí que ouvi o trabalho do rap carioca Rodrigo Zane.

O rapper iniciou sua carreira com dois trabalhos autorais produzidos pelo Nansy Silvvz, que soma no curriculum trabalhos  com Baco Exu do Blues, Raffa Moreira e outros mais.

O seu primeiro E.P. entitulado “Esperança” visa falar sobre o que ocorre dentro de si e como interpreta o mundo contemporâneo. Tudo isso carregado de um flow único e com uma métrica bem construída. Rodrigo Zane se utilizou de artifícios teológicos para trazer uma nova estética para o rap brasileiro.

Vem cá que tenho mais detalhes para te contar!

É chegou o momento que mais esperei. Não sei bem o porque demorei para falar sobre o músico Lenzi. Eu tive a honra de conhecer o trabalho e talento dele pelo instagram. Quando descobri seus trabalhos, ou mesmo até aqueles vídeos no stories, me encantei.

Eu não sei se ele sabe, talvez descubra aqui nesse post, mas ele é um músico que coloca sorrisos no rosto da galera que o segue. Conseguimos sentir de longe o amor que ele tem e que passa pra gente com a música. Pode ser no rap, no pagode ou no ritmo for ele vai te conquistar musicalmente. Vem que te conto mais!

Hoje minha dica vai impactar sua vida de uma forma muito especial, porque foi dessa forma quando eu conheci o trabalho da Brenda Luce. Faz um tempo que eu sei do trabalho dela, mas só hoje eu decidi fazer um texto mais profundo, algo que realmente vem do meu coração, como sempre escrevo aqui.

Eu sempre a ouço para me acalmar, porque suas canções e sua voz vem como um abraço apertado. Confesso que já coloquei seu som até mesmo para chorar, e no final, depois de tantas lágrimas veio aquela calmaria e um sorriso no rosto. Ouvir a Brenda cantar é a esperança para você saber que tudo vai passar, e vai mesmo!

Vem ouvir comigo e ser feliz!

Foto por @brehelvetia

Eu já fiz uns textos sobres essas duas pessoas que fizeram parte da minha vida e ainda fazem de uma forma tão intensa e única. Lembro-me que chorei muito ao ouvir Anne Marie cantando “Muito Pouco” do Paulinho Moska. Eu confesso que ainda choro quando eu ouço. O Jefferson é o baterista e produtor musical que mais me ensinou sobre música sem saber disso e que vou relevar hoje nesse post. Eu o conheci por causa da antiga banda Reles Relíquias e foi o EP “Lótus”, com apenas 5 faixas, que me fez me apaixonar por esses dois seres humanos tão talentosos – segurando as emoções. Vem comigo que tenho muito para dizer sobre duas pessoas que me fazem cada dia mais me apaixonar pela música.

Foi em uma quinta-feira. O sol estava radiante e fiz questão de curtir aquele dia com uma linda música. Não poderia ser qualquer música. Tinha que ser uma música do mesmo nível que o dia maravilhoso que eu estava tendo.

Para minha alegria, o produtor, cantor e compositor M. Costta estava de lançamento e eu, como fã de seus trabalhos, estava ansiosa para ouvir a novidade.

O Costta tem algo que o faz ser diferente de todos os compositores que já conheci na minha carreira (e olha que já conheci muitos).  Ele sabe falar sobre nós mulheres de uma forma poética e única. É lindo da forma que ele descreve e até mesmo cantando consegue colocar sentimento intenso (positivamente).

Para nós mulheres é uma honra, porque saber escrever sobre nós não é para qualquer um. Ele sabe falar sobre nossa sensualidade, os detalhes e até mesmo nossas qualidades como mulher.

Leitores musicais do meu coração, vocês estão bem?

Preparados para o presente que tenho para o coração de vocês? Graça a toda energia positiva desse mundo vem canções incríveis e pessoas musicalmente insanas. Hoje minha dica vai tocar seu coração e você se sentirá abraço (a), uma das melhores sensações que tive ao ouvir a música da cantora Caroline Alves, minha indicação para vocês hoje! Vem saber mais sobre…

Ella caso você leia esse texto, quero te agradecer do fundo do meu coração ansioso por essa obra.

Vamos para minha dica de hoje que transformou em uma forma linda e bem clara, explicação sobre a ansiedade e saúde mental em música.

Sou uma pessoa muito ansiosa e quando ouço algo sobre, musicalmente, é um abraço, é como se a pessoa estivesse me dizendo que está tudo bem e que não é só eu que passo por isso. Importante e ao mesmo tempo me apaixonei ouvindo e fico muito feliz.

Vem conhecer um pouco mais sobre e conferir o clipe comigo!

Leitores musicais preparados para ouvir a dica incrível que tenho hoje?

Então, primeiro que agradecer todos meus amigos que faz indicações incríveis e que por conta disso eu consigo fazer textos para vocês. Eu também encontro talentos pelo twitter ou instagram, mas meus amigos também fazem parte da minha vida musical rs obrigada todos! Essa é para você André, que deixou meu dia melhor com a dica do dia!

O futuro já começou, e ele é distópico. Mesmo antes da pandemia Covid-19, várias das estruturas daquilo que entendemos como realidade já estavam ruindo, de encontro ao que gerações anteriores sonharam para este século. Como é fazer música nesse contexto? 2BUNK já sacou isso antes dos outros. Aliás, foi dessa reflexão que a própria natureza do projeto foi estabelecida. Dela e da amizade entre Patrick Laplan e João Capdeville.

O som que 2BUNK apresenta vai direto aonde quer sem enrolação (sem tempo, irmão). Abrindo mão de preciosismos, os dois trabalham com a experiência que ganharam em seus projetos, estudos e experimentações. É uma música que trabalha menos elementos, em um trânsito livre por influências geográficas – do Caribe ao Marrocos – e sem se ater a um ou outro estilo. Como é que alguém escolheria se limitar a esta altura do campeonato?

É com isso tudo em mente que 2BUNK apresenta seus primeiros lançamentos. Patrick e João trabalham juntos para entregar composições em três línguas diferentes que sabem dialogar com o pop e com o alternativo, sem se entregar às demandas da indústria, nem à vaidade de um nicho. Tendo em vista que, nas atuais circunstâncias, o que sobra é o prazer de curtir boa música e as relações que estabelecemos com quem escolhemos dividir espaço nesta existência.

Vem conhecer o som!