Minha dica de hoje é uma poeta com uma voz encantadora, Serena. Cantora e compositora que traz uma brasilidade única  na sua música. Ouvi seu single de lançamento “Dengo” e me apaixonei pela letra e sonoridade.

Com uma alegria gigantesca te convido para conhecer mais sobre a cantora em um bate papo incrível que tive com ela. Nascida em São Sebastião, litoral de São Paulo, Serena passou parte da infância em São Franscisco Xavier, cidade da Serra da Mantiqueira. Aos 8 anos mudou para Ilhabela e lá encontrou seu caminho. Com 13 anos começou a compor e aos 15 anos já fazia apresentações em festas e bares da cidade. Em 2020 lançou seu trabalho de estreia, o EP acústico Ela.Para 2021, Serena prepara novidades e a primeira é o lançamento do single/clipe “Dengo”.

Confira a entrevista com a cantora Serena!

Crédito: Phill Fonseca 

Serena é uma honra ter você aqui com a gente. Conta para gente como você vem lidando com essa atual situação de quarentena com relação a criatividade?

Eba, obrigada pelo espaço!!

Olha, eu estou realmente lidando… tô na lida.Não está fácil pra ninguém, mas também tenho em mim a gratidão de ter privilégios no meio dessa loucura.
Tem pessoas passando por coisas horríveis e eu, ao mesmo tempo, não estou com coragem de reclamar, de pequenos problemas… Mas artisticamente estou estudando, me moldando…Tentando manter meu astral… fazendo minha yoga e trabalhando com o que posso. Ajudando quem posso…
As composições diminuíram drasticamente, e a inspiração tá meio bagunçada.
Acho que também estou amigável comigo mesmo, no sentido de não me cobrar tanto, e respeitar esse momento delicado.

Nossa saúde mental não precisa mais de nada para ficar debilitada.. e me cobrar seria muito. Dias e dias né?

O que tenho feito bastante é resgatar coisas que estavam paradas, composições e etc e terminar o que já estava começando… tem sido um exercício interessante.

Você começou desde cedo na música. Conta pra gente o que fez você decidir seguir carreira? Qual foi o momento mais inesquecível até hoje?

Desde cedo quando comecei a subir em palcos e me apresentar eu sentia um quentinho no peito, sabe? Poder me conectar de uma forma tão maluca e profunda com quem tava lá olhando… e entendi que era essa a minha missão.
Poder fazer música de sentimentos que eu tenho, e de histórias que eu vivo.. é a coisa que mais me alimenta até hoje…

Dias especiais são taaaantos, mas agora, me recordo do dia em que eu ganhei o festival de música e poesia de Ilhabela em primeiro lugar, festival promovido pelo Estaleiro bar, onde comecei a cantar.
Foi muito doido, e foi a primeira vez que cantei algo que eu tinha feito… e ver que as pessoas se conectaram foi muito especial e importante pra me dar coragem pra seguir esse caminho tão cheio de incertezas, e ao mesmo tempo tão bonito que é o da arte.

Ano passado você lançou seu primeiro EP acústico. Como foi a produção deste trabalho? Em uma palavra, como você define esse trabalho acústico?

A produção desse EP foi uma surpresa. Esse material não era na verdade pra ser um EP. Era pra ser algo mais parecido com registro meu, cantando minhas coisas de forma mais reduzida e mostrando um pouco mais do meu trabalho.
No final das contas os planos mudaram, a pandemia estourou e eu estava com aquilo pronto… foi aí que surgiu a ideia de fazer daquilo um  primeiro EP.

Reduzido… usando o que eu já tinha pra conseguir dar início finalmente nos planos que eu tinha traçado.

Foi a melhor escolha que eu fiz, e eu amo de paixão esse primeiro trabalho.
A palavra: sinceridade

Vamos falar sobre a novidade deste ano. A música e clipe lindíssimo do single “Dengo”, conta como foi o processo até a música estar pronta?

A composição dessa faixa foi basicamente como todas as outras pra mim. Eu chego em casa, eufórica por alguma situação que aconteceu, está prestes a acontecer e na maioria das vezes acontecendo.

Sento, tento colocar tudo no papel e sai a primeira ideia.
Levei a canção pro Duani, que era meu produtor na época, e ele somou e entrou na onda dessa vontade de encontrar alguém, amar, desejar.. e isso é assunto que todo mundo entende, né?

O amor e o desejo, as vontades são assuntos universais, né ?

Eu amo falar sobre isso inclusive, e se eu pudesse ficaria horas escrevendo o quanto eu acho maravilhoso amar, ser amado… ter vontade.. enfim… vou parar por aqui hahaha.

Você transita com desenvoltura por diversos estilos: do rock ao blues, influência do seu pai, e do reggae a MPB, embalados por suingue e tambores, influência de sua mãe. Seus pais sempre te apoiaram com a música? Qual a importância do apoio deles?

Nem sempre foi apoiado pelos meus pais… óbvio que existia aquela preocupação pelo caminho incerto que a música e quem vive de arte geralmente tem.

Mas ao mesmo tempo, fui deixando claro que era o que eu queria desde muito nova, resolvi estudar canto, resolvi me colocar e ser uma profissional da música.. e aí eles acabaram (obrigados ) por mim a aceitar o fato. Hahaha
Hoje em dia está tudo certo, todos nos respeitamos, e torcemos para os nossos sonhos se realizarem.

Mas o maior apoio é o fato de ter sempre sido criada cheia de influências, de estímulo artístico e sensibilizar essa visão e escuta… eles são pessoas maravilhosas, de bom gosto e muito muito muito especiais.

Hoje em dia são mais principais confidentes, e minhas cobaias… mostro tudo pra eles em primeira mão, e conto segredos de etapas.. enfim… família delícia e gostosa de ter por perto.

Serena queremos saber o que podemos esperar desse ano musicalmente dos seus trabalhos?

Está tudo bastante incerto, então meu plano inicial é que sim, seja uma continuação desse primeiro single “Dengo”. Mas enquanto não re-normalizar a situação do mundo eu prefiro fazer uma coisa de cada vez, soltar com todo o amor e dedicação e paixão de sempre cada parte do meu trabalho.

Mas posso dizer que já temos muitas coisas no forno!!!
EP? Álbum? Algum desses dai COM CERTEZA! Muitas parcerias com Fejuca, e um feat quentinho!

Entrevista quase no final. Conta pra gente os 5 artistas mais escutados na sua playlist?

Vamos lá… Mayra Andrade, Anderson. Paak, Gilberto Gil (esse não sai há anos) H.E.R, Dominguinhos, Belchior… esses são os que estão sempre por aqui!

Antes de ir embora. Qual recado você deixa para os fãs e  leitores que estão conhecendo seu trabalho? 

Sejam bem vindos ao incrível mundo de Serena!!! Hahaha
Pra me conhecer melhor você precisa escutar meu som, é pra entender ele você precisa me conhecer melhor! Tô por aqui 🙂

Siga SERENA
Youtube: /serenEla
Instagram: @serenaela
Tik Tok: @serenaela

FIQUEM
LIGADOS QUE EM BREVE TEM MAIS MÚSICA AQUI, HEIN? TE ESPERO! ABRAÇO GRANDE,

@MAAHMUSIC

DEIXE SEU COMENTÁRIO