Ei
leitores musicais, tudo bem com vocês?

Preparados
para entrevista insana de hoje?  Recebo
aqui no blog hoje o produtor Gesualdi. Recentemente ele lançou a música “Vambora”,
com parceria com ator Nicolas Prates.

FOTO POR Thiago Bruno
“Um pop com
influências da música eletrônica”.
Assim, Gesualdi define
o estilo do single “Vambora”, lançado  em
todas as plataformas digitais, em parceria com o ator Nicolas Prattes.

“Conheço o
Nicolas desde a época do colégio e, no início do ano passado, quando ele atuava
e cantava na novela “Rock Story”,
propôs gravar uma das minhas músicas. Gostei da ideia e decidi compor uma
especialmente pra ele. ‘Vambora’ tem tudo pra ser o som desse verão”,
diz
o produtor, que acaba de chegar aos Estados Unidos, ao lado de Nicolas, para
gravar, nas cidades de Orlando e Miami, o clipe dessa música.

“O Gesualdi e
eu somos amigos de longa data e sempre tivemos o sonho de trabalhar juntos. A
parceria foi incrível e nos divertimos muito em todo o processo”
, afirma o ator.

Agora
você confere aqui no blog entrevista com Gesualdi, vem comigo conferir as
curiosidades! 

.   Festa
garantida aqui no site com a presença insana do produtor Gesualdi. Você começou
cedo no cenário musical. Qual a maior mudança que teve de lá pra cá? O que você
acha que ainda não mudou mesmo com passar dos anos no cenário musical? 
Quando comecei no cenário musical, entre 14 e 15
anos, eu fiz parte de algumas bandas de rock, como guitarrista solo. Nessa
mesma época, já tentava sozinho, produzir rock e trilha sonora. Quando fiz 18,
percebi que o cenário do gênero, no Brasil, já não tinha mais espaço, e não era
fácil arranjar pessoas para vender trilha sonora. Então, fui analisar o que
estava acontecendo no mercado e os gêneros eram: funk, sertanejo, eletrônico e
pop. Entre esses estilos, eu me identificava mais com o eletrônico e o pop.
Decidi entrar pra essa área para realmente tentar viver de música.

. Você acaba de
fazer o lançamento de um single, Vambora”, com a participação do ator
Nicolas Prattes. Como surgiu a parceria? Podemos esperar outras parceria para
outros trabalhos? 
A gente se conhece desde a época do colégio e, no
início do ano passado, quando o Nicolas atuava e cantava na novela “Rock
Story”, da TV Globo, ele sugeriu cantar uma das minhas músicas. Compus
“Vambora” e achei a cara dele. Ainda não pensamos em outras parcerias para o
futuro, até porque ele é ator e eu sou produtor, mas com certeza, se surgir uma
oportunidade que beneficie os dois, nós faremos uma parceria novamente.

Foto Geraldo Fonseca
. O que te
motiva fazer musica? 
Desde pequeno, sempre compus e escrevi poesias. Acho
que a música está em mim. Muitas vezes, apenas surge uma letra na minha cabeça
ou acordes bonitos no violão, e eu acho que, na maioria das vezes, essas são as
músicas que eu mais gosto. Não consigo me imaginar fazendo outra coisa na vida
a não ser produzir e estar nos palcos me apresentando.
. Como você
descreveria musicalmente seu ano de 2017? O que você espera de 2018? 
Em 2017, a minha carreira foi ficar no estúdio
produzindo, compondo e preparando material para o meu projeto. Em 2018, já
pretendo ir para as pistas e colocar em prática o que eu tenho pronto. Tenho
muita energia para oferecer.

. O que
atualmente você tem escutando bastante? Curte de tudo um pouco ou tem um gênero
musical preferindo?
Ouço de tudo um pouco, mas o meu estilo de música
preferido ainda é metalcore e hard rock. Escuto muito Guns N’
Roses, Asking Alexandria, I See Stars, Bring Me The Horizon.., mas também
gosto de ouvir pop e até funk e sertanejo, principalmente para saber o que
acontece no mercado.

. Quais são as
próximas novidades que podemos esperar? Teremos clipe da canção?
Com certeza. Gravamos nos Estados Unidos, nas
cidades de Orlando e Miami.
 

. Você
é muito talentoso. Como você lida com os fãs? Acha importante a comunicação com
eles sempre que possível? 
Eu agradeço o elogio! Creio que ainda não tenho
muitas fãs (Risos), mas por muitas vezes, aparecem pessoas dizendo que gostam
do meu trabalho e eu fico muito feliz com isso, até porque eu faço música para
o público e não apenas para mim. Sempre que recebo mensagens falando sobre o
meu trabalho, faço questão de agradecer. A comunicação com o público é muito
importante e, para mim, significa muito mantê-los por perto.

. Você esteve
fora do Brasil e gostaríamos da sua opinião. Qual a diferença entre os dois
cenários? 
Acho que a música eletrônica está em alta no mundo
todo, porém ela tem diversos subgêneros. Não saio muito nos Estados Unidos para
festas, então não sei o que estava tocando, mas de acordo com amigos que moram
e tocam aqui, creio que o estilo é um pouco mais pesado do que no Brasil. 

. Quais
artistas atualmente vem te inspirando musicalmente e por quê? 
Para fazer música, me inspiro muito no Alok e nos
meus amigos do Sevenn, The Chainsmokers, Major Lazer, Skrillex… Creio que por
todos serem artistas que têm uma originalidade e conseguiram atingir o público
de uma forma muito legal.

 . Entrevista chegando ao fim.
Qual recado você deixar para galera que curte seu trabalho e os leitores do
site? 
Primeiramente, quero agradecer a oportunidade de
falar um pouco sobre a minha carreira. Quero avisar que esse ano terão muitos
lançamentos ainda e que se tudo der certo, vejo vocês nos meus shows! 

 Vamos
parar com esse blá, blá, blá  e dá o play
agora mesmo! 

Quero muito ver um show de
pertinho do músico. E você também quer? Então faça como eu e acompanhe ele nas
redes sociais:

 Amanhã te espero aqui hein. Teremos mais música
pra vocês!
Abraço forte!

DEIXE SEU COMENTÁRIO