Ei ei
leitores musicais, tudo bem por ai?



Se não
tá vai ficar e se tá bom ficará melhor ainda com  entrevista insana com o rapper Rashid sobre
seus 10 anos de carreira!

Em 2007, quando resolveu dar novo
nome e direção a seu trabalho, Michel Dias Costa trocou o pseudônimo Moska por Rashid,
palavra árabe para honesto, justo. A novidade agradou os fãs, os amigos da
época das batalhas e o nome pegou. Passada uma década desse batismo, Rashid
tornou-se, literalmente, um dos nomes mais falados, ouvidos e propagados no
mercado atual da música brasileira. Quer saber mais? Então, vem comigo! 

por Moysah Conceic


. É um
prazer receber você em nosso blog Rashid. Gostaria que você falasse qual foi
aprendizado e qual foi a principal lição que você teve nesses 10 anos?
Primeiramente, o prazer é todo meu. Acredito que
umas das lições mais valiosas que aprendi foi “não ter medo de colocar as
ideias em prática”. Como artista independente, eu tenho que pensar em 1
milhão de coisas antes de querer tirar alguma ideia do papel (custo, retorno,
funcionalidade, prazo, aceitação e por aí vai), o que acaba burocratizando a
criatividade e fazendo com que várias ideias morram por ali. Mas com o passar
do tempo, fui me ligando que as coisas mais legais aconteciam na minha carreira
como resultado de alguma ideia que foi considerada uma utopia em algum momento,
e assim fui parando de me podar, mesmo que eu tenha que guardar pra realizar em
outro momento. 
Claro que esse é o lado artístico da coisa. Também
existe o lado empresarial, onde meu pessoal e eu aprendemos as coisas depois de
muito errar. Mas tudo parte dessa premissa também, de não podar seu potencial.

. Os
leitores estão curiosos para saber quais os próximos sonhos na  sua
carreira?
Vou lançar meu livro dentro de alguns meses e esse
é sem dúvida um grande sonho. Continuo fazendo música apaixonadamente, mas esse
lance do livro é o que tem me dado o frio na barriga ultimamente.

 . Tem algum artista que você gostaria de fazer
parceira? Quem são?
 Vários! Seu
Jorge, Elza Soares, Péricles, Falcão (O Rappa), Liniker, Tulipa ruiz… vixi,
vários mesmo. 

. O que te inspira na
hora de compor?
Quando componho, tento buscar pequenos detalhes da
vivência comum que sempre têm muito a dizer, mas normalmente passam batido.
Histórias que vivo, vejo ou ouço. Conversas, textos que leio, por aí vai.
Sempre tem um ponto de convergência entre a ideia
bruta e a vida real, e é nesse espaço que meu Rap vai. A vida me dá vários
temas por dia pra compor.

. Rashid, quais as
dificuldades do cenário musical hoje na sua opinião? Qual dica você daria para
seus fãs que querem seguir carreira?
A internet, as redes, a tecnologia. Tudo isso fez
com que gravar e lançar uma música se torne algo muito mais acessível, porém,
naturalmente com isso surgem dezenas de novos artistas por dia. Então o público
acaba recebendo uma grande dose de informação a todo momento e você precisa
conseguir chamar a atenção deles de alguma forma. Nisso, muita gente acaba
perdendo o rumo da sua própria arte.
O lance é se manter firme dentro daquilo que você
propôs a si mesmo, trabalhar e acreditar. Cada artista tem seu próprio caminho
e as vezes é difícil encontrar isso, a sua própria voz. Acho que essa é uma das
grandes buscas, principalmente nos primeiros anos de carreira.

. Existe
momento que sentimos saudades de momentos que vivemos no início da carreira.
Qual momento que você sente saudade?
Na verdade nunca parei pra pensar nisso. Era tudo
mais difícil e embora eu tivesse uma fé inabalável no meu trampo, não havia
muita perspectiva de que as coisas dariam certo. Então não tenho saudade de muita
coisa não, ainda é cedo pra isso. rs

. Estamos terminando já a entrevista e estamos bastante curiosos para saber as 4 músicas que você tem escutado muito na sua playlist?

. Qual mensagem que você
pode deixar para os leitores que te acompanham desde do inicio e para os novos?
Gratidão, sempre. Agradeço a quem acompanha e ajuda
a nossa música se espalhar por aí. Vocês são essenciais para/em tudo que
acontece em minha carreira. 
Tamujunto. Foco na missão! 


Vamos parar com esse lero-lero e aumenta o som
para o RASHID O/ 

Sobre a musica “Sem Sorte”: “Já ouvi pessoas dizerem que dei sorte de ter chegado nos lugares que cheguei, ou de ter os números que tenho na internet. Essa música ironiza isso. O fio condutor dela é o fato de eu nunca ter tido sorte pra nada, tudo que consegui foi a base de muito trabalho e fé. Não tem a ver com azar,mas acho que não dá pra chamar nosso suor e lágrimas derramados nisso de sorte.E é bacana lançar essa música neste mês de setembro, justamente o mês quando completo meus 10 anos de carreira”, Rashid.
Gostaram? Qual música do rapper
Rashid você mais curte? Comentem!


Faça como eu galera, vamos
prestigiar de pertinho o trabalho do rapper, comparecendo aos shows e colar nas
redes sociais do musico: 

Siga Rashid:

Logo
mais eu estou de volta com mais musica pra vocês!  Abraço forte o/ 

DEIXE SEU COMENTÁRIO