segunda-feira, 18 de setembro de 2017

VOCÊ TEM QUE OUVIR AGORA: LAURA AUFRANC!


Leitores musicais, tudo bem com vocês?

Esse feriadão tá sendo muito animado e só com música boa. E é por isso que eu não posso esperar nem mais um minuto para falar sobre LAURA AUFRANC.
Cantora e compositora, Lara Aufranc transita entre a música, a performance e as artes visuais - tem formação em Cinema e Artes do Corpo. A artista despontou como um dos nomes mais promissores da nova música brasileira em 2015 após o lançamento do disco “Em Boa Hora”. Influenciada por artistas consagrados como Tom Waits, Elza Soares, Beck e Tom Zé, mas também contemporâneos como O Terno, Tulipa Ruiz, Devendra Banhart, e Metá Metá, a música de Lara Aufranc é um convite ao universo musical ora retrô, ora contemporâneo, da artista.

Vem comigo conhecer um pouquinho sobre essa maravilhosa indicação! 


É chegada a hora de se desprender do passado e navegar por mares mais ousados. A viagem, sob o comando da cantora e compositora Lara Aufranc, nos carrega para o álbum “Passagem”, o segundo da carreira da artista paulistana. Abrindo caminhos para o disco ela lança a faixa-título, uma introdução para o novo trabalho – desta vez assinado diretamente pela artista, que “encara o próprio sobrenome”  sem a presença dos Ultraleves.
O single fala sobre o movimento da cidade, o deslocamento de pessoas e vontades. Numa cidade como São Paulo, o fluxo urbano é constante, circular, e inesgotável. Pessoas perseguem seus sonhos e desejos, ao mesmo tempo em que a sociedade procura encaixá-las em seus padrões. Musicalmente, "Passagem" é a faixa de ligação entre o álbum anterior (Em Boa Hora) e o novo trabalho, transitando naturalmente do piano e voz da MPB para os  sintetizadores e guitarras ruidosas do rock.
Inspirado em filmes soviéticos da década de 20 (”Aelita, a Rainha de Marte” e "Um Homem com uma Câmera”) o videoclipe retrata a cidade como uma máquina, uma engrenagem formada por pessoas. O clipe acompanha a saga de Lara em meio ao fluxo urbano numa São Paulo cinzenta mas efervescente. “Existe uma solidão no movimento circular e repetitivo das cidades, ao mesmo tempo em que estamos cercados de gente." comenta Lara.
O clipe foi realizado pela EdMadeira Filmes, dirigido e fotografado por Freddy Leal. A cantora assina o roteiro, a edição e a produção do projeto. A estréia marca também o novo momento da artista, que abandona a persona Lara e os Ultraleves para assumir seu nome, Lara Aufranc. Naturalmente introvertida, ela enxerga em seu antigo nome de trabalho uma proteção que deixou de ser necessária. Hoje a artista coloca-se de frente, pronta para dar voz a sons poéticos e viscerais.

Vamos parar com esse blá, blá, blá e dá o play e se encante!



Gostaram do clipe da cantora? Comentem!

Ela é maravilhosa, conheci o trabalho dela pela banda e já me considero fã eterna. Faça como eu, fique atento (a) as novidades da cantora por aqui ô:


Amanhã tem muito mais musica pra você hein!

Beijo e aquele abraço apertado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário