f
Oi
leitores musicais 🙂
Muita
música por ai?

Hoje
a banda convidada para um bater um papo descontraindo e banda Cupin, que também
estará fazendo a festa junto com a banda Garotas Sueca, nesse sábado.
A
banda Cupin vem com
a formação clássica do rock:
bateria, guitarra, baixo, teclados e sintetizadores, o grupo dosa a elegância
da MPB e o calor da música latina com a força e a tradição dos ritmos
africanos. O disco de estreia da banda tá chegando hein. Confira entrevista
insana com a banda e suas novidades. 

 f

Cupin diga qual
expectativa para o show do dia 25/06 no Z Carniceria? O nome da festa é “Eu
quero é te ver dançando”, quem vocês gostariam de ver nessa festa dançando?
Estamos
muito animados pra esta edição da festa, pois teremos o prazer de tocar com uma
das bandas que mais nos inspiraram a concretizar o sonho de ter uma banda: os
Garotas Suecas. Queremos ver eles e todo mundo que curte o som deles dançando
muito no sábado conosco!!!

Curiosidade sobre o nome da banda. Por
que Cupin?

Desde
o começo do projeto queríamos um nome brasileiro, que fosse fácil de falar em
português, porém não estávamos chegando a um consenso sobre qual deveria ser
esse nome. Em uma noite quente de primavera estávamos no estúdio com a janela
aberta e começaram a entrar aqueles bichinhos da luz… Um amigo que estava
conosco e é biólogo disse que aqueles insetos eram cupins; nossa reação
imediata foi querer matar todos, afinal achamos que eles iriam roer a madeira
né? Aí ele nos explicou que existem mais de 200 espécies de cupins e que apenas
duas ou três destruíam madeira, o cupim é na verdade um bicho construtor: ele
trabalha em equipe e faz grandes feitos apesar de seu tamanho. Ficamos
surpresos e achamos que isso tinha tudo a ver conosco e com nosso projeto, além
de que gostamos do som da palavra, bem brasileiro. Colocamos com N pra ficar
mais fácil de achar no Google, afinal existiam milhares de resultados para a
palavra cupim nos sites de busca!

Quais são os clássicos de rock preferido
da banda?

Rock
significa balanço, então para nós existem grandes clássicos do rock em diversos
estilos estilos musicais. “O Canto da Ema” (João do Vale), “Get
Lucky” (Daft Punk), “A Luz De Tieta”(Caetano Veloso), “Rock
and Roll”(Led Zeppelin), “É Mentira” (Marcos Valle),
“Burning Down The House” (Talking Heads), “Brown Sugar”
(Rolling Stones), “Garota de Ipanema” (Antônio Carlos Jobim); todos
estes clássicos da música pop são, na nossa opinião, clássicos do rock também.
Se uma banda não consegue imprimir um ritmo que contagie o ouvinte e o faça
balançar a cabeça, o corpo ou os pés, então essa não é uma banda de rock; mesmo
se composta por integrantes cabeludos tocando guitarras distorcidas, baixo e
bateria. 

Como vocês
definiria o som de vocês? O que acham dos rótulos musicais?
Se
for pra rotular, gostamos de explicar o som da banda como um rock literalmente
brasileiro. Explicamos: a grande maioria das bandas de rock brasileiras faz, na
nossa opinião, um rock americano com letras em português. Isso porque a parte
rítmica desse estilo é, de certa forma, institucionalizada e não sofre
alterações na grande maioria das bandas, seja aqui no Brasil, na Inglaterra ou
no Azerbaijão. O Cupin busca, em suas composições, explorar ritmos afro
brasileiros através da formação composta por guitarra, baixo, bateria, teclados
e sintetizadores. Essa valorização e experimentação com ritmos brasileiros é
freqüente na música eletrônica mas não em uma banda de space rock (como
geralmente são chamadas formações de rock com sintetizadores e efeitos). No
entanto sabemos que esse negócio de rótulo é muito mais uma questão mercadológica
do que musical, portanto chamem do que quiser; verdadeiro rock brasileiro, rock
balanço, space samba, psicodelia dançante… O importante é entender que o
Cupin é uma banda focada no ritmo, mas que explora esse mundo da sua própria
maneira.

Gostaríamos de saber mais sobre o
primeiro álbum da banda. Quais foram as influencias musical? Como foi o
processo de composição das canções autorais?

O
processo de composição desse primeiro disco foi bem lento e acabou se
confundindo com o processo de formação da própria banda. Ela surgiu quando eu
(Pedro) e o Paulo começamos a fazer umas jam sessions na casa dele, onde
ficávamos tocando alguns “mantras” durante horas, só guitarra com
efeito e bateria. Esses mantras foram se diferenciando e acabaram virando 4
músicas instrumentais. A idéia era fazer um EP, mas conforme fomos tendo novas
idéias, decidimos dar um rumo pra banda e traçamos um plano: faríamos um disco
com no mínimo 8 músicas entre 3 e 4 minutos, com letra. Esse passo foi muito
importante e também muito difícil, pois tivemos que aprender na marra como
compor letras e a também cantar então esse processo de decupar as jams, os
mantras e outras idéias em 9 faixas demorou mais ou menos dois anos, de 2013
até 2015. Depois, com as musicas “prontas”, gravamos o disco no Freak
Estúdio e contamos com a ajuda dos integrantes do Mel Azul em diversas faixas e
com a produção do Nico Paoliello, do Garotas Suecas. O processo de gravação
também foi muito legal mas também muito cansativo porque as musicas foram
ganhando novas parte e novos elementos durante a gravação, mas valeu a pena. As
influências pra fazer o disco foram muitas mas ouvimos e nos inspiramos
principalmente em: Tom Jobim, João Gilberto, Dorival Caymmi, Luiz Gonzaga e
João Donato; Caetano Veloso, Gilberto Gil, Jorge Ben e Marcos Valle; Aldo Sena,
Curica, Vieira, Raimundo Soldado e Solano; Kassin, Vanessa da Mata, Ava Rocha e
Mel Azul; e de sons gringos ouvimos muito Daft Punk, Thundercat, Radiohead,
Nicolas Jaar, Atoms For Peace, Animal Collective e Talking Heads e
Nirvana.

Qual banda / músicos vocês indicaria
para os leitores do site?

Atoms
for Peace, João Donato e Garotas Suecas.

Entrevista
chegando ao final. Qual recado vocês deixam para os leitores do Maah Music e
aos fãs da banda? 

É
um prazer indescritível fazer a primeira entrevista da história da banda para a
Maah Music e seus leitores, espero que tenhamos nos saído minimamente bem!
Venham ver a banda ao vivo e conhecer nossas musicas enquanto o disco não sai
(o lançamento será dia 20 de agosto, até lá para ouvir as musicas só indo no
show). Esperamos vocês pra dançar muito com a gente!

Gostaram?
O que vocês acharam da entrevista? Deixe seus comentários!

Ah,
como eu sei que vocês curtem só  banda de
qualidade, então curtem agora mesmo a fan page e fiquem por dentro de todas as
novidades. 

É
isso galera, espero todos sábado na festa hein!
Aquele
abraço e beijão.

@maahmusic 

1 Comment

DEIXE SEU COMENTÁRIO