segunda-feira, 27 de junho de 2016

ENTREVISTA EXCLUSIVA COM ANDRÉ VIAMONTE.

 f

Oi queridos leitores curiosos (as), tudo bem?

Hoje tem entrevista com um músico pra lá de especial. Falei  da minha paixão pelo trabalho dele aqui no blog faz pouco tempo e ele estar de volta. Tive a honra de conversar com o cantor André, e conversamos sobre seu novo álbum, suas influencias musicais, sua vinda ao Brasil e... confira agora as novidades. 

 f


André muito obrigada por ter concedido a entrevista para os nossos leitores. Conte-nos como surgiu o seu amor pela música?  Qual foi o momento mais marcante que você decidiu seguir carreira?
O amor surgiu na infância, mas nessa época não tinha uma noção muito séria sobre o assunto. Andava mais preocupado com travessuras… (risos). Ao longo do tempo e em momentos mais sérios e menos fáceis da minha vida, a música tornou-se num porto seguro, como uma segunda mãe que nos acolhe e nos leva para um abrigo onde nos sentimos bem e confortáveis. Quando tive essa noção, contar alguém que cantava era a mesma coisa que abrir da mão da música porque sentia que ninguém me iria compreender. E foi assim que durante muitos anos ninguém soube que eu gostava de cantar. Tanto era o segredo sobre isso que um dia apareci na televisão a cantar num musical e a reação dos meus pais foi impagável: Mas ele canta? Hein? (risos). O momento em que decidi seguir esta carreira foi quando subi a um palco e cantei obras de outros mas com a minha interpretação das mesmas. Entendo logo depois que precisava de cantar as minhas próprias composições musicais.

 f
Quais são atualmente suas referências musicais? Para o novo álbum tiveram influência musical especifica?
São várias as referências. Posso dizer que existem temas de várias bandas/artistas com que me identifico sem com isso dizer que é uma banda ou artista especificamente que me serve de referência. Rammstein, O Rappa, Madredeus, Ennio Morricone, Maria Callas, Adele… até Mozart, Queen e tantos outros.

Como foi o processo de gravação e composição do novo álbum?
Foi bastante orgânico e natural. Quando surgiu algum obstáculo tentei dar a volta tal e qual como devemos fazer com a água, tentando não criar retenção ou “barragens” para não implicar com o sentido natural das ideias.

O que te inspira na hora de compor?
A Vida! A minha e a de tantos outros. O sentido de Tempo, a Nascença, as vivências, a Saudade e a aprendizagem que sofremos como seres humanos ao longo da nossa vida são pontos muito presentes na hora de compor.

Somos do Brasil e você tem ganhado admiradores aqui. Você conhece a música brasileira? O que acha de estar conquistado fãs em outro país?
Não sei! (risos).  Todos os meus amigos brasileiros brincam comigo dizendo que não sou português, que sou brasileiro (risos)! Na verdade, a minha bisavó era brasileira e daí o ViaMonte. Conheço muita música brasileira mas ainda me falta bastante para poder afirmar que conheço bem.  A vossa biblioteca é enorme com muitas camadas diferenciadas mas todas eles muito ricas e importantes. Acompanho alguns dos vossos compositores como: Chico Buarque, Vinícius de Moraes, Maria Bethania, Seu Jorge, Djavan, Gabriel O Pensador, Tiago Iorc, Rodrigo Amarante, Gal Costa, Marisa Monte, Caetano Veloso, Elis Regina, Daniela Mercury, Fafá de Belém e tantos outros. Mas gosto do sabor musical, acústico, espontâneo e natural que vocês colocam nos temas. Tenho um enorme carinho pelo Brasil e uma admiração imensa pela vossa música. Sentir que existe carinho dos brasileiros para com a minha música deixa-me sem palavras e com um orgulho enorme. Tentarei um dia retribuir esse carinho realizando um espetáculo no Brasil.

 fQual a mensagem que você gostaria de transmitir para quem escuta suas composições?
Apesar de estarmos separados por um mar imenso, o sentir das coisas é idêntico em qualquer parte do Mundo. Temos é várias formas de expressar esse sentimento, esse estado de espírito. A mensagem que eu gostaria de enviar: “Oiçam o álbum desde o tema 1 até ao tema 14, são todos diferentes. Mas todos relacionados com estados de pura emoção que correspondem a diversas fases da vida. Tentem sentir e saber qual é o tema que mais mexe convosco. Tentem perceber a letra porque lá poderá estar uma mensagem de esperança. Aliás, partilhem essa experiência comigo na minha página de facebook e eu poderei explicar a origem desse mesmo tema. Se existe algo que nos faça sentir, deveremos perceber a razão disso para podemos compreender a nossa verdadeira essência. O nosso caminho. Quem somos na verdade.

Na sua opinião. Como está atualmente o mercado musical? Você acredita ter espaço para todos os gêneros musicais?
O mercado é difícil porque é baseado numa indústria e pelo dinheiro que movimenta. Como tudo hoje em dia e é natural que assim o seja, contudo, faz com que as coisas fiquem por vezes mais complicadas. Fiz este álbum sem apoios ou patrocínios, com músicos maravilhosos que acreditaram e me ajudaram a realizar o que eu tinha na minha cabeça. O mercado está formatado para catalogar e dar ao público aquilo que a Indústria quer e o que é validado por modas que nada têm a ver com músicos. Mas apesar de ainda existir um público que se limita a ouvir o que lhe dão, já existe outro a querer ouvir algo que lhe faça sentido. Existe sempre espaço para todos, logo que seja verdade e autentico todos os géneros musicais têm a sua importância e o seu espaço. Alguns porque querem entreter, outros porque querem transmitir uma mensagem. No fim, o que importa é que seja autêntico!

Entrevista quase no final. Queremos que você indicasse para os leitores 2 canções e porquê a indicação?
Time Dust e Heavens Day, um tema alegre e um outro mais melancólico! Ambos têm pequenos trechos de letra cantados em português do brasil…

Quais são as próximas novidades? Tem previsão de estar vindo para o Brasil?
Não sei ao certo. Estamos a trabalhar para que aconteçam algumas coisas que permitam dar a conhecer este trabalho ao maior número de pessoas possível. Quando no Brasil? Não consigo determinar uma data mas o mais importante é que exista desse lado a vontade de eu e os meus músicos podermos viajar para realizar alguns concertos nessa terra extraordinária. Diria que isso depende mais de vocês do que de mim. Da minha parte existe muita vontade. (risos)

Qual mensagem você deixa para os leitores do site e fãs brasileiros? 
Obrigado pela oportunidade e pelo carinho de quererem saber algo mais sobre mim. Queria desejar muita esperança, paciência, persistência e afeto. Vocês vivem uma fase política e socialmente complicada e independentemente do lado em que estão o importante é que se unam e construam o Brasil que todos merecem. Um País extraordinário e a quem o Mundo deve muito.

Vamos parar de blá,blá,blá e dá o play no novo clipe do músico? OUÇA AGORA! 


Gostaram? Deixe seu comentário aqui para o músico!

Eu virei fã do músico André, em tão pouco que o conheço. Afinal, não é sempre que encontramos um artista que se entrega totalmente, de corpo e alma. Fique por dentro de todas as novidades do músico, acesse:

Amanhã te vejo aqui hein! Beijo e um forte abraço.

@maahmusic 

Nenhum comentário:

Postar um comentário