terça-feira, 4 de agosto de 2015

OUÇA AGORA: PHILLIP LONG.


Leitores queridos musicais,
Tudo bem com vocês?

O que atualmente vocês têm escutado hein?
Hoje trago uma dica folk pra vocês e tenho certeza que vocês irão curtir o som de Phillip Long.
Ele é cantor e compositor, paulista influenciado pelo gênero Folk. Suas músicas falam de amor, frustrações, relacionamentos e outros aspectos pessoais de sua vida. Em 2011, Phillip lançou o seu primeiro álbum, Man on a Tightrope. O albúm foi considerado por vários sites especializados como uma das grandes revelações do cenário nacional. Em 2012, seu segundo álbum, Caiçara, conquistou ainda mais espaço na mídia e com o público. Agora você vai conhecer um pouco mais sobre a nova voz do folk brasileiro.


No decorrer do ano de 2012, Long lançou 4 discos de inéditas: Caiçara, Dancing With Fire, Atlas e Sobre Estar Vivo (seu primeiro disco em português).
Gratitude é sexto trabalho de Phillip Long, o sexto álbum de inéditas. Produzido e arranjado por Eduardo Kusdra, o disco aborda temas extremamente pessoais da vida do compositor. Lançado em junho de 2013, o disco conta com várias participações, como Scott Thunes (baixista do Frank Zappa e Steve Vai), o baterista Maguinho Alcântara (Lô Borges, Chico Buarque, George Benson, Chuck Berry, Gal Costa, Djavan), além de Laura Wrona e Phill Veras.
Em dezembro de 2013 lança seu sétimo disco de inéditas, e o segundo disco no mesmo ano. Intitulado Seven o disco foi considerado por diversos veículos de imprensa como um dos trabalhos mais maduros de Phillip.
Em 2014, Phillip lança seu oitavo disco de inéditas. Intitulado A Blue Waltz, o disco traz uma sonoridade que se relaciona com as bandas inglesas da década de 80.
E agora em 2015 Phillip chega mais maduro e consciente em seu nono álbum de inéditas, ‘Zeitgeist’ (“espírito de época”, em alemão). Com produção de Eduardo Kusdra e lançamento através do selo Grama Records, o disco mergulha em diferenças sociais e épocas, revelando a inspiração de seu título.
Em meio às raízes folk e a estética sonora oitentista inglesa, o disco procura explorar questões da sociedade moderna, a ridicularizarão contra o que é diferente, as guerras ideológicas, a segregação, a solidão, as diferentes formas de comunicação e suas consequências, a falta de amor e compaixão e o culto exagerado a imagem.
Com suas letras densas e melodias doces e saudosistas, Phillip cutuca poeticamente a sociedade conservadora, numa posição rara aos artistas independente.
Confira agora as canções do novo disco de Phillip. Dá o play!



Gostaram?  O que vocês acharam do novo álbum do músico? Deixe seus comentários.
Eu gosto muito das suas canções. Em especial estou ouvido muito o novo álbum, sempre que chego a minha casa depois do serviço coloco para ouvir e fico na varanda curtindo o som. Me faz lembrar quando fui para Portugal, ótimas lembranças. Gosto muito de músicas que me faz lembrar de coisas boas.

Se você gostou desse álbum e quer conhecer os outros sucesso do músico é só acessar:



Em 2013 o músico esteve lá no showlivre ao vivo. E para fechar o post de hoje que tal rever esse session? Dá o play!  Lembrando que ele estará no showlivre dia 18/08 ás 17:00. 



Amanhã tem mais música aqui no blog e novidades não percam!

Beijo abraço apertado da @maahmusic. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário