Oi
queridos leitores movidos á música,
Tudo
certinho por aqui?
Que
eu sou fã de carteirinha do estúdio showlivre, isso vocês já sabem né? E hoje
no espaço showlivre aqui no blog resolvi trazer bandas que mais curtir o
session e que acabei conhecendo o trabalho delas através do estúdio.  Vamos conhecer quem são as bandas que estou curtindo
no momento?

BANDA ZIMBRA.
Formada em meados de 2007, na cidade de Santos, por 4 amigos
de escola, a banda Zimbra (antiga banda Panorama) segue desde então firme na
luta pele seu espaço na cena nacional e vem se mostrando com uma das grandes
revelações da música na região da Baixada Santista. Até hoje, a banda já
lançou: uma demo em 2010, ainda com o nome de Panorama, um EP em abril de 2012,
já com o nome e formação como conhecemos hoje, e atualmente trabalha na
campanha de divulgação de seu terceiro EP.
Curta agora o session da banda + entrevista.

BANDA LUPE DE LUPE.
Lupe de Lupe é uma banda composta por 4 jovens
do interior de Minas Gerais, agora morando em Belo Horizonte, que ganhou
reconhecimento na mídia independente pelo estilo direto e visceral de seus
quatro lançamentos: Recreio, de 2011 – um EP experimental que unia o samba ao
noise – Sal Grosso, de 2012 – um grito punk sobre a frustração dos sonhos na
capital mineira – Distância, de 2013 – o lançamento mais urgente da banda até
então, que lida com temas complexos como o preconceito, o distanciamento e a
alienação na juventude moderna – e, finalmente, Quarup, de 2014 – um ambicioso
disco duplo dividido em dois lados opostos com temas como religiosidade, morte
e envelhecimento. Lupe de Lupe mantem suas expectativas altas e planeja sempre
empurrar as barreiras de suas composições e apresentações pelo país. O
lançamento mais recente do disco duplo Quarup é considerado por crítica e
público como algo sem precedentes na música independente brasileira. O disco,
que se expande por 21 músicas e tem quase duas horas de duração, é mais uma
prova da ambição da banda em arriscar e sempre evoluir, passando por todos os
estilos de música possíveis, da música árabe ao noise-pop, do punk à música
experimental, do pop ao black metal.
Em tempos de alienação e estagnação da música independente e seus
gêneros – principalmente em relação a letras de músicas – a Lupe de Lupe
estende os parâmetros do limite em que a música brasileira pode chegar. Vamos
para de blá, blá, blá e curtir o som da banda? Dá o play!




BANDA SARINA.
Aliado a urgência da internet e a facilidade dos home
studios, não é surpresa ver uma banda nascer, compor, gravar e lançar um disco
em questão de dois meses. Foi o caso da Sarina, que embalou 13 canções em tempo
recorde para criar seu primeiro e auto intitulado álbum.

A voracidade com que a Sarina foi criada reflete
no direcionamento da banda e suas canções: Músicas assobiáveis, românticas por
natureza e aconchegantes ao ouvido, misturando inspirações regionalistas com
pop e o indie rock, flertando com o mainstream ao mesmo tempo que exclama a
própria independência.

Desde o dia 14 de maio de 2014 que a Sarina é
Victor Hugo, Ícaro Reis e Thiago Pádua. Todos compõem, todos assinam, todos
tocam todos os instrumentos e por isso Sarina: como se fosse uma única pessoa.
Uma pessoa que compõe um disco em uma semana e meia, sai em turnê pelo sudeste
e nordeste ao lado grandes nomes do independente e hoje envereda pelo seu
ouvido com muito prazer.
Dá o play para banda Sarina o/! 

Gostaram? Qual
session vocês mais curtiram? Deixe seus comentários! 

Fiquem por dentro
de todas as novidades do cantor e agenda de show.


Acessem:

Moçada, Maah Music fica por aqui, e
amanhã tem mais música pra vocês. Não percam!
Beijo,
@maahmusic

DEIXE SEU COMENTÁRIO