Lançamentooooooo leitores
movidos á música!!
Ontem foi o lançamento no
novo EP, “Câmbio” e junto com esse lançamento tem o primeiro single da banda
“Do Tédio da cidade”. Já falei deles aqui no blog. A banda ganhou muitos fãs e
admiradores através do seu primeiro disco “Valongo”. Os dois trabalhos da banda
estão lá no site deles para vocês poderem curtir o som. E é com muita honra e
felicidade que informo a volta da banda aqui no Maah Music com uma entrevista
insana. Vem comigo! 

É com muita felicidade que
recebemos a banda Martin aqui no blog. Vocês estão no cenário musical desde
2010. O que mudou de lá pra cá?
Nossa barba cresceu. É a principal diferença. Mas fora isso, acho
que conseguimos ganhar um espaço na cena independente, e principalmente
aprender muita coisa que só estando muito tempo por aí que você consegue levar
à diante. Fizemos muitos amigos na estrada, batemos muita cabeça, mas hoje, 5
anos mais velhos, acho que finalmente temos o que é a Martin no lugar. Sobre a
cena, tenho a (leve) impressão de que está ficando melhor pras bandas de rock
alternativo. Talvez pela exposição que a Globo tem dado e tal, mas isso só o
tempo vai dizer.

Vocês lançaram o primeiro disco,
“Valongo”. Como foi a escolha do nome do disco? Por que Valongo?
O nome
“Valongo” veio do Paulo (guitarrista). Valongo, no caso, é o nome da
primeira estação de trem do estado de São Paulo (em Santos, nossa cidade
natal), e achamos que seria uma ótima forma de representar não só o nosso
começo como nossa vontade de sair de lá rumo à nossas ambições. 44, nosso
primeiro single, também fala sobre desapego através de uma viagem de trem. As
coisas meio que convergiram pra esse nome, no final das contas.

Quais as bandas e artistas que
vocês  apontariam como principais
influências do disco “Valongo”?
Cada integrante trouxe referencias diversas pro disco. Nós quatro
temos gostos relativamente diferentes, e claro que isso tem lados positivos e
negativos. Como influências em comum, a gente costuma a citar The Killers,
Arctic Monkeys, Two Door Cinema Club, Interpol e Los Hermanos. A gente se
inspira muito na cena independente brasileira como um todo, também.

O disco “Valongo” logo que foi
lançando teve uma ótima repercussão em sites de musicas, fãs e críticos
musicais. O que essa representa esse momento para banda?
Acho que representa o primeiro passo. Ficamos muito felizes com
todo o feedback positivo (sério. É isso que faz toda a diferença), mas sabemos
que ainda estamos muito longe de onde queremos chegar. Musicalmente, temos
muito a caminhar e tentamos evoluir um pouco mais a cada dia. Hoje, posso dizer
que faria muitas coisas diferentes em Valongo (onde a primeira música foi
gravada há 3 anos).  Mas, claro, não
precisa nem dizer o quão gratificante é ter o trabalho reconhecido.

Estamos sabendo sobre dois clipes
e um lançamento de um novo EP  com 4
faixas. Podem adiantar para o leitor Maah Music o que podemos esperar dos
lançamentos? Sobre o novo EP. De que maneira as novas músicas diferem do disco?
O EP vai ser lançado nessa quinta feira, agora. “Câmbio” vai ser o
primeiro trabalho do novo disco, e marca o começo de uma nova etapa da banda.
Todas as músicas foram gravadas esse ano, ou seja, 5 anos depois de que
entramos em um estúdio pela primeira vez. Estamos agregando novos elementos à
Martin, como sintetizadores, pianos e até metais em algumas músicas, tentando
explorar novos sons e camadas pra, como eu disse ali em cima, caminhar um passo
a mais. Acho que ficou bem claro pra nós que esse EP tem muito mais
profundidade do que os trabalhos anteriores.

O que podemos esperar dos dois
clipes que a banda pretende lançar? Qual será as faixas desses videoclipes?
Temos planos da produção de um clipe do nosso single, “Do Tédio da
Cidade”, mas no momento estamos arrumando algumas burocracias que podem demorar
um tempinho. Uma hora sai, eu prometo. Estamos muito atentos ao feedback do
pessoal pra descobrir qual outra música tem potencial para um clipe, também.
Nós mesmos não somos unânimes entre as músicas novas.

Qual banda ou artistas que vocês
gostariam de recomendar aos leitores?
Muitos amigos. Todos merecem ser ouvidos. Caras como o pessoal da
Zimbra, Locus, Mayo, Doctor Mars, Cabana Jack. Esse pessoal prova que música
boa pode ser sim feita no quintal de casa, e que se o público começar a ir
atrás, tem tudo pra serem grandes bandas dessa nova safra nacional.

Queremos saber o que atualmente
vocês estão escutando na playlist de cada integrante?  Vocês tem gosto musical diferente?
Sim, muito diferente. Como eu disse ali em cima, temos gostos em
comum, mas nossas playlists são bem diferentes. Acho que na minha, ultimamente,
tem tocado Chet Faker, Jamie xx e muita coisa brasileira como Apanhador Só,
Castello Branco, Caetano, Letuce, por aí. Não tenho USB no carro então sempre
ouço o que quer que esteja rolando na radio rock, também. Perguntei pros caras
e na playlist do Lucas (baterista) tem Interpol, Alabama Shakes e Ok Go, na do
Paulo (guitarrista) tem Foster The People, Phoenix e The Mowgli’s e na do
Vinicius (Baixista) tem Alexisonfire, Anberlin e Supercombo. A gente realmente
é bem eclético.

Entrevista quase no final. Quais
as próximas novidades, lançamento e agenda de show?
Vamos fazer um pré lançamento acústico em Santos do novo EP. Um
show intimista no Black Jaw, pra tirar a poeira. Estamos marcando datas em São
Paulo, Rio e no interior em agosto e setembro. Logo menos espalharemos por aí.

Qual mensagem vocês deixam para os
fãs e leitores do blog?
Obrigado por ler até aqui! Não sei se eu leria. Hahaha.
Hoje vocês comandam o blog. Qual
música vocês deixam para os leitores?
É pra deixar música autoral? Se for, deixamos nosso novo single
que acabou de sair do forno, “Do Tédio da Cidade”. Se não, “Já Sei”, dos amigos
da Zimbra, também recém lançado.

Já que a banda é um pessoal legal, vamos aumentar o som para as indicações
da banda. Dá o play! 


Gostaram?
O que vocês acharam do single da banda? Deixe seus comentários!

Bom,
leitores musicais. Ficou fã deles? Então, acesse e acompanhe o trabalho da
banda:

Eu
fico por aqui. Amanhã tem muito mais para vocês, então fiquem ligados no Maah
Music!
Beijo,
@maahmusic

1 Comment

Reply To Anônimo Cancel Reply