domingo, 21 de junho de 2015

JAIR NAVES (SÃO PAULO, SP)


Olá queridos leitores musicais,
Tudo bem com vocês?
Dicona do colunista Márcio, e ele vêm bem acompanhado. E hoje a dica é músico Brasileiro, Jair Naves . Vamos conhecer um pouco mais sobre a indicação de hoje?! 


Considerado um dos maiores talentos de sua geração, Jair Naves lança em 2015 o segundo álbum da carreira solo, Trovões a Me Atingir.
Gravada nos estúdios El Rocha e Kalundu, em São Paulo, por meio de um projeto de financiamento coletivo, a obra reúne participações especiais dos cantores e compositores Bárbara Eugenia, Beto Mejia (Móveis Coloniais de Acaju) e Camila Zamith (Sexy Fi), bem como de Guizado (trompete), Raphael Evangelista (violoncelo) e Caio e Igor Bologna (percussão).
"Um dos maiores diferenciais desse disco para o anterior está no elenco de convidados. São talentosos músicos de quem tive a oportunidade de me aproximar nos últimos anos e que enriqueceram consideravelmente esse registro. Foi uma alegria imensa poder trazê-los para o universo dessas canções. Todos, sem exceção, são artistas de características diferentes das minhas, que habitam outros cenários musicais. Essas parcerias me possibilitaram alcançar nuances, texturas e interpretações até então inéditas nos meus trabalhos", Jair comenta.
Com produção do músico e da banda que o acompanha nos palcos (Renato Ribeiro no violão e guitarra, Felipe Faraco no teclado e sintetizador, Rafael Findans no baixo e Thiago Babalu na bateria), o álbum é sucessor de E Você Se Sente Numa Cela Escura, Planejando a Sua Fuga, Cavando o Chão Com as Próprias Unhas (2012) — Prêmio APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes) na categoria "revelação" e um dos títulos mais mencionados em listas de melhores álbuns brasileiros do ano.
Ex-líder do Ludovic, cultuado nome da cena alternativa nacional, Jair soma mais de uma década de estrada, que teve início no grupo punk Okotô quando ele tinha 17 anos. O debute solo veio em 2010: o elogiado EP Araguari é inspirado no trágico caso dos irmãos Naves, um dos maiores erros judiciais da história do Brasil.
Mergulhado em novas referências musicais — pós-punk, música popular brasileira e pop/rock experimental dividem espaço —, mas sem perder a intensidade característica dos discos (e shows) do artista, Trovões a Me Atingir tem projeto gráfico do designer Jaime Silveira e mixagem de Fernando Sanches Takara. 
Sobre a temática, Jair explica: "É um disco sobre paixões, transformações, percalços, provações, renascimento. Sobre as mudanças impostas pela passagem do tempo, pela vivência, pela sucessão de experiências. Uma imagem onírica que permaneceu viva na minha cabeça no período de composição e gravação dessas músicas, de que eu não consigo dissociá-las". (Fonte; Press release oficial)

Confira o último álbum na íntegra;



Mais informações:


O que vocês acharam do som? Gostaram? Comente aqui!
Fico por aqui e até a próxima.
Márcio Guariba

Nenhum comentário:

Postar um comentário