quinta-feira, 14 de maio de 2015

ENTREVISTA EXCLUSIVA COM RENATO BARUSHI.



Oi, leitores curiosos (as).
Tudo bem?

Eu estou muito feliz. Tive a oportunidade de conhecer o trabalho do Renato Barushi. E hoje aqui no blog eu estou muito mais feliz por publicar a entrevista exclusiva com o músico. Vamos conhece rum pouco mais sobre o músico e saber as novidades também sobre o talento de Renato.





. É uma grande honra tê-lo aqui no site Renato Barushi. Como você descobriu o amor pela música? 
R. Foi tão natural, nem me recordo querer ser ou ter outra profissão quando criança, venho de uma família enorme, com somente um tio que toca violão divinamente, minha primeira e maior referência, cresci ouvindo ele tocando coisas como Almir Sater, Tadeu Franco, Milton Nascimento, me fascinava, ele inclusive, foi comigo e minha mãe ajudar a comprar o meu primeiro violão, presente de aniversário aos 11 anos, desde então, não parei mais. 

. Na sua opinião. Como você vê o cenário musical nos dias de hoje? Existe apoio e espaço para todos os gêneros musicais?
R. Houve grandes mudanças no mercado fonográfico, em pouco tempo, aprimore devido a pirataria, seguido do avanço tecnológico, não existe mais as grandes gravadoras, que descobrirá o músico, onde os artistas assinam contratos, e que era “a receita de sucesso”, há não ser para os já consagrados, e/ou os que podem dar um retorno financeiro para elas, como por exemplo os estilos populares, a exemplo do sertanejo. Em contra partida, existe uma onda a cada dia mais efervescente e linda, na qual tenho o prazer de fazer parte, que é a música independente, com grandes artistas despontando em todos os cantos do Brasil, uma expressão que acredito ser a forma mais legítima e verdadeira de trabalhar música.  Hoje é preciso grandes investimentos do próprio artista, existe sim o apoio, para a grande maioria irrisória, mas que se faz necessário acredito que há espaço para todos, e em todos os estilos, a internet é uma boa ferramenta e está aí para ajudar bastante, não só na visibilidade, ajudando também na conexão entre grandes profissionais, de diversas áreas, além de propagar seus trabalhos.

. Vamos falar sobre seu novo álbum que foi lançando há pouco tempo. Como você define seu álbum?
R. Na verdade, lancei o disco “Renato & O Mercado”, no fim de 2012, com recursos próprios, foi uma grande felicidade, pois logo após, foi pré-selecionado no 23º Prêmio da Música Brasileira, na quarta chamada, ao lado de nomes como Frejat, Hebert Viana, Maria Rita, Natiruts, Tom Zé, Gilberto Gil, Seu Jorge, Skank, dentre outros, foi o reconhecimento da critica especializada. Não gosto de seguir padrões, cada projeto tem sua história, e neste, quis colocar canções de diversos estilos, dentro de uma só roupagem, um pouco mais “pop”, por isso o nome do álbum, pois é onde encontramos diversos produtos em um só lugar, no mercado.

. Quais suas influencias musicais? 
R. Gosto de música boa, de variados estilos e artistas, como regge, bossa, samba, black metal, word music, pop, blues, soul e muitos outros, em meu som, acredito que seja mais nítido as influências da MPB, rock e a música negra em geral.

. Como foi o processo de gravação? Qual foi o momento mais importante durante a gravação?
R. Após 13 anos nas noites Belorizontinas, já com a concepção o disco e as nove canções selecionadas, convidei Paulo Maitá, grande músico e produtor do álbum, e juntos, escolhemos a equipe e estúdio, foi um processo intenso e longo, com grandes parceiros e ideias, com duração um ano, até conseguir finalizar e prensar os primeiros 1.000 cd’s. Foram momentos inesquecíveis, e o que mais me marcou, foi o rapper Lil’Dawg, que fez a letra ali, na hora, enquanto eu gravei a voz da canção, em que ele participou, na faixa “filme em cartaz”, e por fim, o momento mais aguardado, a chegada do produto final, o disco físico.

. Queremos saber. O que te inspira a compor? 
R. A vida, a natureza, as relações humanas, o amor, ou melhor, TUDO! Não há regras no processo criativo.

. Se tivesse oportunidade de dividir o palco ou até mesmo fazer parceria. Qual músico ou banda você gostaria de chamar? Por quê?
R. São tantos, de nacionais a gringos, dos grandes mestres do passado, aos da nova safra, nem sei por onde começar, tenho receio de deixar muitos sem citar, mas citarei alguns poucos, como por exemplo, Djavan, Milton Nascimento, Marisa Monte, Zé Ramalho, Zé Geraldo, Barão Vermelho, Paralamas do Sucesso, Lenine, Tulipa Ruiz, Hélio Flanders, Cinco a Seco, Julieta Venegas, Jorge Drexler, Codplay, Eric Clapton, Stevie Wonder e muitos outros que nem caberia aqui se pudesse escrever.

. Conheci seu trabalho através de críticas positivas. Como você recebe as críticas positivas e negativas?
R. É muito louco, pois não tenho problema algum com críticas negativas, tento absolver o que acho construtivo, e confesso que, apesar de gostar muito, acho que não sei lidar bem com críticas positivas, fico encabulado e muitas das vezes, passo impressões erradas.

. Entrevista quase no final. Quais as próximas novidades e agenda de show?
R. A grande novidade em 2015, é que começo a gravar o segundo disco, uma outra história, uma seleção desses quase 20 anos compondo, mais crú, viceral, mais rocker, intitulado “Remendos”, o nome é uma das canções do disco, e refere-se a cada pedaço doado por cada artista, que me ajuda a construir minha identidade musical, aguardem!

. Qual mensagem você deixa para os fã e leitores do blog?
R. Gostaria de agradecer a oportunidade de falar um pouco do meu trabalho, que faço com alma, também dizer que a vida é curta, busco fazer o que me faz feliz, e claro, como diz o lema do meu Mercado, OUÇA SEMPRE!

. Hoje você está no comando o blog. Qual música você deixa para os leitores?
R. Gostaria de sugerir duas canções do disco “Renato & O Mercado”, ambas com clipe no youtube, a canção “Sem Reparo”, talvez seja a que mais se aproxima da sonoridade do próximo disco, e a canção “O Mar Gelou O Deserto”, tema super atual, sustentabilidade, com um clipe animado super envolvente, realizado por Lívia Holanda.

Então, dá o play e ouça as canções indicadas pelo músico moçada! 


Gostaram?  O que vocês acharam da entrevista com músico Renato?  Deixe seus comentários.

Impossível não gosta das canções de Renato. Estou ansiosa pelo segundo trabalho que ele comentou na entrevista. Até lá vamos fica de olho nas próximas novidades? Acesse:



Por hoje é só e amanhã venho com mais novidades musicais para vocês!
Beijo,
@maahmusic

Nenhum comentário:

Postar um comentário