Oi,
leitores queridos.
Tudo
bem com vocês?

Hoje
tenho uma novidade pra vocês diferente do que estou acostumada colocar no site.
Eu sou movida á música e quando estou triste, feliz, estressada e por aí vai,
eu sempre vou ouvir música em todas as situações. Recentemente descobrir a
talentosa Larissa Baq. Vem conhecer um pouco mais sobre a cantora e sua
historia. 

Larissa Baq, cantar, tocar , faz músicas, trilhas, produz
eventos voltados pra música autoral e é de Franca, interior de São Paulo.
 
Ela
começou na música aos 12 anos, naquela ânsia de
tocar guitarra, entrar em uma banda de rock e espalhar por aí as ideias que eu
já tinha na cabeça. De Queen a Pink Floyd, Bee Gees a Beatles… o som que
rolava em casa! Depois Larissa começou a estudar violão por influência da minha
mãe. Mas a guitarra nunca saiu da cabeça, logo ganhei uma e mais logo ainda,
ela então montou a primeira banda. Ela achava  simplesmente O MÁXIMO sair de casa e falar pra
minha mãe: “Mãe, tô indo pro ensaio!“. 
Começou a ter contato com a
percussão – mais especificamente o pandeiro, instrumento pelo qual se apaixonou,
carregava o bendito pra cima e pra baixo.
Noel Rosa, Cartola, Chico, Elis, Vinicius, Tom, Gil, Djavan, Lenine, Guinga,
Edu Lobo, Caetano, Bethânia, Gal chegaram até a cantora.

A primeira composição autoral
veio aos 15 anos: no quarto, porta trancada, rascunhando a letra num caderno
secreto, cantando baixinho… sofrendo… Aos 18 conseguiu uma bolsa para
estudar Audiovisual em Ribeirão Preto, e lá fui ela. Continuou a tocar,
percussão e trompete, bares e festas, mesmo ritmo. Uma vez a cantora foi  pra Bahia com um grupo de samba e choro.
Ficaram um mês por lá, voltaram e numa segunda de manhã, Larissa pediu demissão
do trabalho. Corajosa né? 
Começou a ter contato com a
percussão – mais especificamente o pandeiro, instrumento pelo qual se apaixonou,
carregava o bendito pra cima e pra baixo.
Noel Rosa, Cartola, Chico, Elis, Vinicius, Tom, Gil, Djavan, Lenine, Guinga,
Edu Lobo, Caetano, Bethânia, Gal chegaram até a cantora.
A primeira composição autoral
veio aos 15 anos: no quarto, porta trancada, rascunhando a letra num caderno
secreto, cantando baixinho… sofrendo… Aos 18 conseguiu uma bolsa para
estudar Audiovisual em Ribeirão Preto, e lá fui ela. Continuou a tocar,
percussão e trompete, bares e festas, mesmo ritmo. Uma vez a cantora foi  pra Bahia com um grupo de samba e choro.
Ficaram um mês por lá, voltaram e numa segunda de manhã, Larissa pediu demissão
do trabalho. Corajosa né?
Ela escolheu o caminho da
percussão e começou a ir pra São Paulo pra fazer aulas. Conheceu muitas pessoas
incríveis, abriram-se muitas portas e logo ela começou a fazer alguns trabalhos
por lá, como percussionista, quando veio a primeira ida à Europa, o ano era
2011. 
Em 2012  ela veio com vontade de criar. Logo no início
do ano gravei um vídeo, voz e violão de uma música que ela havia composto e
mostrou pra Fernando Nunes, o baixista do Zeca Baleiro, ex-Cássia Eller. Deu-se
ali uma parceria. Depois de tanta história, tanto rodar, tanto criar, faz-se
necessário o parto de um novo filho: “vaivoa“. 
O cd terá 11 músicas, todas
compostas pela própria cantora, que terá a participações de músicos incríveis
nesse projeto, e a animação pra ele vir logo ao mundo tá descomunalmente
grande, afinal, a música já me tomou por inteira.

Eu farei a minha parte. Faça
você também e participe! #QueremosoCDdeLarissaBaq.


Amanhã
tem mais música aqui no blog e muito lançamento. Não percam!
Beijo,
@maahmusic

Deixe seu Comentário