terça-feira, 31 de março de 2015

Ouça agora: Pequeno Céu.

Queridos leitores musicais,
Tudo bem?
Eu adoro conhecer músicas e bandas novas. Estou sempre aberta para descobrir sons e vozes diferentes – principalmente se tiver uma batida legal. Por isso, quando conheci o trabalho da banda Pequeno Céu, não pensei duas vezes e fui logo baixar os dois EPs disponível no perfil do soundcloud, “Sargaço” e “ Pequeno Céu”

O EP “Sargaço” faz com que você se empolgue cada vez mais e faz você ter o gostinho de “quero mais” rs, que a nem percebe acabar, logo em seguida conecta perfeitamente com EP “Pequeno Céu”. Não sei vocês, mas eu ouvir nessa ordem rs. Conheça agora sobre minha descoberta e o som viciante da banda Pequeno Céu. 

Arte: Lau Ra

O grupo encontra sua inspiração em ondas sonoras que vão além da imanente brasilidade, para se aventurar em outros territórios musicais que compõem uma cartografia sonora sem limites ou especificidades. Você irá encontrar um pouco jazz, ou do math-rock, se fazem presentes, nesse que nunca quis ser um projeto musical conceitual, mas somente a evidência de intuições e diletantismos em forma de música.



Um encontro entre afluentes musicais. O EP “Sargaço” é um nome comum dado a diversos tipos de algas marinhas encontradas  em regiões tropicais. No litoral do Brasil, por exemplo, existem várias espécies de sargaço que tendem a formar colônias no encontro entre as águas do mar com os rios que nele deságuam. Tomando esse fenômeno em sua natureza poética como referência de um encontro entre diferentes perspectivas e aclimatamentos musicais, a banda Pequeno Céu deu nome ao seu segundo disco, Sargaço, lançado em dezembro de 2014. Disco que encerra um longo período de cinco anos desde o lançamento do disco homônimo, Pequeno Céu (2009), inteiramente produzido e gravado pelo guitarrista Manuel Horta.



O disco de um homem só, produzido por Manuel, cujos tons ensolarados e defini-dos pelo próprio músico como “samba duro”, uma mistura entre a música popular brasileira e o math-rock, em Sargaço, dão espaço ao encontro entre sete músicos e uma aposta na profusão de gêneros e na liberdade musical. Da junção entre Horta e os novos adeptos do samba duro, em 2011, o Pequeno Céu se construiu como uma banda e buscou novas sonoridades e inspirações. A vontade de reviver as antigas canções de Pequeno Céu originou uma nova forma de encarar a música resultando no segundo disco. Uma obra livre que ganha corpo através de uma transfiguração do post-rock instrumental, tomado pela percussividade do afrobeat, a sincopagem do jazz e do math-rock, ou das referências ao samba e ao universo da música popu-lar brasileira.



Atualmente, o Pequeno Céu é formado por Manuel Horta (guitarra), Marco Túlio Ulhôa (guitarra e trompete), Ciro Trevisan (bateria), Renato Moura (percussão), Matheus Rocha (baixo e flauta), Rafael Figueiredo (guitarra) e Bernardo Bauer (vi-olão, guitarra e cavaquinho). Dessa forma, o grupo encontra seu som em ondas que vão além da imanente brasilidade, para se aventurar em outros territórios musicais, compondo uma cartografia sonora sem limites ou especificidades, nesse que nunca quis ser um projeto conceitual, mas somente a presença de intuições diletantes em forma de música.




Confira agora  uma matéria sobre o lançamento do ep "Sargaço" da banda Pequeno Céu. 



Gostaram? O que acharam do som da banda Pequeno céu? Deixe seus comentários.
Eu às vezes chego tarde em casa e coloco o som deles. Muito bom!! Não tem como não gostar né?

Querem saber mais sobre a banda e estar sempre por dentro de todas as novidades?

Por hoje essa é a minha dica. Muito bom o som da banda Pequeno Céu.

Beijo
@maahmusic

Nenhum comentário:

Postar um comentário