quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Entrevista com LABANCA!


Olá, queridos leitores curiosos (as).
Tudo bem com vocês?

Hoje tem exclusividade aqui no blog, especialmente para vocês. É com alegria e com muita honra que faço essa postagem de hoje. Agradeço desde já a cantora Labanca por ter concedido a entrevista: muito obrigada.

Quem ouvir o primeiro álbum de Labanca vai se surpreender com a personalidade forte e na forma como a cantora e compositora expressa sua arte. Desde a capa, até os arranjos, as letras e o folk indie que ela criou, tudo tem a cara dessa mineira, que canta há muito tempo e finalmente lançou seu trabalho de estreia. Vamos parar de conversa e ver esse bate-papo insano. 


. Labanca, estamos muito felizes pela sua presença no blog. Você acabou de lançar seu novo single “Tempo Curto”, que teve uma excelente repercussão. Como está sendo para você ver o seu trabalho sendo reconhecido? 
É muito bom ver um projeto de sonho se realizando e o reconhecimento é uma força para seguir em frente.

. Conte para os leitores curiosos do blog. O que podemos esperar do seu álbum de estreia? Tem alguma participação especial? 
O disco foi produzido pelo Cris Simões e pelo PJ, baixista do Jota Quest, e ele também gravou todos os baixos do disco, que estão incríveis. Fui presenteada com uma música inédita do Nelson Motta, Rogério Flausino e PJe o CD conta também com algumas versões e muitas composições minhas. É um disco para se ouvir do início ao fim.

. Como foi o processo de gravação do álbum? 
Foi um processo que começou há 2 anos para encontrar a sonoridade que eu buscava e o PJ e o Cris Simões, produtores do disco, foram muito generosos durante todo esse período. Embarcaram de cabeça comigo até encontrarmos o que eu queria.

. O álbum vem com 11 faixas, e 6 são autorais. Como foi a composição dessas músicas? O que te inspira a compor?  
Escrevo desde muito nova e busquei no meu caderno de poemas as inspirações para as músicas desse disco. Tem versos que são de 15 anos atrás... Tem letras que terminei nas vésperas das gravações, ou seja, não tem regra. Uma pessoa fundamental nesse processo foi meu guitarrista, Stefan Salej, que é quem harmoniza todas minhas canções e é um super parceiro que está comigo em todas as composições.

. Quais são estilos musicais que te influenciam? Algum artista em especial? 
Tudo me influencia. Não sou fã de gêneros, gosto de música em geral. Da música brasileira gosto muito de Caetano e Luiz Gonzaga. De fora, adoro Bob Marley, Lauryn Hill, Ella Fitzgerald... Mas meu som não se parece com o desses artistas, eu diria que minhas referências musicais são mais afetivas do que sonoras. 

. Como foi o processo de gravação do clipe? E por que a escolha de filmar em New York? 
Foi uma experiência maravilhosa. Fiz o roteiro junto com a diretora. Quis mostrar cenas de um cotidiano comum, como um passeio com o cachorro, em um dos meus bairros preferidos de NY. Queria locações com jeitão de lugar que parou no tempo, e o Lower East tem esse clima. Muitos clássicos do cinema foram filmados no bairro, e tudo ali tem memória. A sorveteria que gravamos, por exemplo, é a mais antiga de NY. É um lugar que se preservou no tempo mesmo na loucura de uma das maiores cidades do mundo.

. Conte para galera do site, o que aconteceu de mais legal durante a gravação do clipe? 
Foi muito divertido gravar com o Breakfast, o Lulu da Pomerania cor de rosa que participa do clipe - ele foi a sensação nas ruas durante as gravações.

. Quais músicas você mais gosta de fazer covers? 
No CD faço duas versões de músicas que adoro "Somebody Told Me" do The Killers, e "Meu Novo Mundo" que foi a última música que o Chorão gravou, eu o acho um letrista incrível.  A família quis ouvir a versão antes de autorizar a gravação e acabaram autorizando sem custos - então acho que gostaram!

. O que a música significa para você? Se você não fosse cantora e compositora o que seria? 
Dizem que minha memória é péssima porque ela acabou se ocupando apenas de letras de música. Talvez seja verdade, toda situação me remete a alguma canção e adoro me comunicar através da música. Se não fosse cantora, seria escritora. Escrever também é uma paixão.

. Você já tem um publico que acompanha seu trabalho. Como é o contato com seus fãs? Você usa muito as redes sociais? Acha importante ter esse contato com os fãs? 
Acho as redes sociais uma maneira de deixar todos próximos. Leio todos os comentários e sei de cada fã, cada curtida. Estou lançando esse mês meu canal no Youtube e tenho me comunicado muito com o público através de videos, mostrando bastidores de ensaios e de shows.

. Conte sobre as próximas novidades e agenda de show.
Tem mais clipes vindo por aí e todas as novidades podem ser acompanhadas pelos meus canais nas redes sociais, então me curtam e me compartilhem por aí....

. Hoje você comanda o blog. Qual música você indica para os leitores? 
Oba!!! Tem uma cantora ótima, chamada Labanca, que acabou de lançar o clipe do seu primeiro single "Tempo Curto", imperdível! (risos)  Me contem depois o que acharam!

Então, dá o play moçada! 



Gostaram? O que acharam da mineira Labanca?  Deixe seus comentários!

A cantora se apresentar em Belo Horizonte desde 2010, onde interpretava um repertório eclético, do jazz ao rock, Maíra Labanca sempre gostou de escrever. Foi guardando esses cadernos com letras, poemas e outros textos e voltou a eles para compor as canções de “Labanca”. Para vocês que querem saber mais sobre seu trabalho e ficar por dentro de todas as novidades é só acessar o link aqui embaixo.



Eu vou curtir mais um pouco o som dessa mineira talentosa e deixo vocês, mas amanhã tem muito mais para vocês.

Beijo,
@maahmusic

Nenhum comentário:

Postar um comentário