quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Entrevista exclusiva com Gabriel Paro.


Olá, leitores curiosos (as).


Tudo bem com vocês?


Hoje tem entrevista exclusiva com um músico Gabriel Paro. Nessa bate papo conversamos sobre as novidades, curiosidades e muitas outras coisas. Então, vamos conferir agora em primeira mão entrevista com Gabriel Paro. 




. É uma honra ter a presença do cantor Gabriel Paro. Você saiu uma banda de Rock Alternativo e depois de um tempo decidiu dar continuidade ao seu trabalho. Por que folk e indie?

Primeiramente Oi rsrs muito prazer em dar esta entrevista, fiquei muito feliz pelo convite, vamos lá. Foi um processo natural da sonoridade que já vinha ouvindo, sempre gostei de rock, influencia do meu irmão mais velho, dai veio a vontade de mudar da guitarra pro violão. Conheci a banda City and Colour que mescla bastante o folk e indie, e foi o estilo que resolvi buscar pro meu som.

. Como foi esse processo de dar continuidade do seu trabalho, mas com outro estilo musical e formato? Teve algo que você aprendeu com a banda que você levou para essa nova fase?

Foi um processo de pesquisa e estudo do estilo, comecei a ouvir Beck, Bombay Bicycle Club, Joshua Powel, Mumford and Sons, Alan Jackson que faz um country sensacional, e comecei a compor, minha primeira apresentação no formato, inclusive tem o vídeo no youtube do dia da musica “Teus Abraços”, foi uma das únicas apresentações sozinho que fiz, neste mesmo dia alguns integrantes da banda Lausanne se apresentaram e foi onde os conheci, e eles resolveram me apoiar na caminhada. Eu devo muito a banda que Saved, que era a banda que tinha, foi minha primeira experiência com banda, carreguei todo o processo de composição, ensaio, gravação, tudo, foi uma grande escola, ainda tenho amizade com todos, inclusive a letra da musica “Supernova” foi escrita pelo guitarrista.

. Na sua opinião é mais difícil sobreviver no cenário musical com banda ou solo?

Ambos têm suas dificuldades, com banda é difícil manter todos no mesmo foco mesma intenção nem todos levam com a mesma vontade, até porque cada um tem um desejo, solo tudo depende de você, não existe divisão de tarefas, mas graças a Deus encontrei muita gente que me apoia, na parte de vídeo, Babel Filmes, Casainova, a própria banda Lausanne me da uma força muito grande e é hoje esta mesma caminhada, entre outros amigos músicos que compartilhamos ideias, likes, e planos.

. Quais são suas influencias musical? Você acha que a influencia pode tira a identidade da banda ou cantor?

Influencia só tira identidade quando vira cópia, acho muito necessário pra estudo. Eu ouço muita coisa, e de tudo um pouco, hoje ando experimentando mais estilos, não quero me prender tanto, mas artistas que hoje ouço e me apaixonei pelas músicas é a banda The Dodos, Laura Veirs e Lucy Rose, mas tudo me influencia.

. Suas músicas têm letras bem profundas. Você mesmo que compõe? O que te inspira?

Sim, com exceção da “Supernova” que foi o Chris, que inclusive vai desenhar a capa do meu álbum. Inspiração vem de tudo, é só saber canalizar, momentos, ideias, sentimentos, existem músicas que foram escritas por livros, outras por momentos, às vezes surge um assunto, dai pesquiso e escrevo, inclusive resolvi lançar na minha página a explicação de cada uma delas, ando postando durante a semana.

. Seu primeiro single e videoclipe foi da música “Rumo” e teve a participação  da banda Lausanne. Como foi o processo das gravações?  Por que a parceria com uma banda? 

A oportunidade surgiu quando a Andy da Babel Filmes falou de um festival de vídeos no Maranhão, e nos convidou para participar, discutimos sobre que música iria ser gravada, ela perguntou se tinha alguma coisa nova, eu havia composto a música no dia que ela me perguntou, então resolvemos faze-la, dei a ideia de fazer uma festa, ela mesclou isso com a proposta do festival, então foi correr, ensaiar, gravar áudio e vídeo. E colocar a banda junto no clipe foi mais que justo pelo apoio que sempre tem me dado, e hoje fazem parte deste projeto.

. Além de folk e Indie o que mais você costuma ouvir?  Quais covers você mais gosta de tocar ou cantar?

Tenho ouvido Rap, Haikaiss, Inquerito, Oji, Kanye West, Reggae, Raizes que Tocam, Dom Carlos, Samba, Nelson Sargento, Nei Lopes, Experimental Psicodélico, Tame Impala, Animal Collective, e assim vai. Gosto de tocar uma musica do City and Colour “Forgive Me” tenho até um vídeo tocando em uma apresentação, mas meu inglês é péssimo, “My Girl” Temptations, “Elephant Gun” Beirut, e alguns hinos do HCC que tem uma forte influencia da musica negra americana, e da pra fazer umas versões legais.

. Eu conheci sua música através das redes sociais. E tenho certeza que assim como eu outras pessoas que ouviram se tornaram fã. Como você vê o carinho das pessoas em relação ao seu trabalho? E o contato com fãs como é?

Eu não escrevo música pra mim, escrevo pras pessoas, pra transmitir uma mensagem, um sentimento, ter um retorno disso é saber que entendem isso que estou dando a elas, e sempre que recebo algum elogio eu agradeço muito porque isso que alimenta meu trabalho.

. Quais as próximas novidades e agenda de show?

Bem, tenho apresentação dia 30/08 em Itaqua, 06/09 em Ermelino Matarazzo e 27/09 na Parada XV.
Estou pra lançar mais um vídeo de um projeto chamado Coletivo Ciranda junto com outros músicos de outras regiões do Brasil, tem o CD também que estou pra entrar em estúdio, estamos acertando os últimos detalhes. Os detalhes eu vou lançando na minha página do Facebook.

. Qual recado você deixar para os leitores e fãs da sua música?

Sejamos humildes de reconhecer que somos pequenos de mais pra ter a plena razão, tolerantes o suficiente para assumir que não é apenas o nosso modo de viver o melhor e reconhecer que nosso único dever, e o mais supremo da vida, é o amor.

Vamos animar esse post com música?  Dá o Play moçada! 



Gostaram? O que vocês acharam da entrevista? Deixem seus comentários!


Sou fã do Gabriel e fico muito honrada pela presença dele aqui no blog. Muito obrigada. Acompanhe o trabalho dele e  fiquem por dentro de todas as novidades, acessem:



Moçada, Maah Music fica por aqui, e amanhã tem mais novidades pra vocês!

Beijo,
@maahmusic


Nenhum comentário:

Postar um comentário