segunda-feira, 14 de julho de 2014

Giro Pelo Mundo: Alemanha.


Oi, pessoas! Então chegamos ao final da Copa do Mundo... E que Copa! Apesar de todos os problemas que o Brasil enfrentou para entregar uma boa recepção aos estrangeiros, o resultado foi muito positivo. A experiência foi muito bem comentada nos quatro cantos do mundo, ainda que tivemos alguns protestos desnecessários ou alguns acidentes aqui e ali. Mas sabem qual foi a melhor parte? Saber que quem ganhou realmente mereceu o título – e que os argentinos ficaram chupando dedo (risos). Brincadeiras a parte, hoje vamos falar deles, os campeões da Copa do Mundo Brasil 2014.



Sabemos que para chegar à final, a Alemanha teve que passar por cima do Brasil, mas nem eles esperavam o estrondoso e polêmico 7x1. Por mais que seja de praxe os brasileiros torcerem pelo time nacional, não tinha como negar que a Alemanha estava muito mais preparada e ganhou por merecimento. Eu mesmo torci pelos alemães pela qualidade de entretenimento que eles nos proporcionaram durante cada um de seus jogos. Sorry, Brazil! Contra fatos não há argumentos. Nem por isso deixei de sentir vergonha pela humilhação que o time dependente de Neymar passou. Acho que até a pessoa menos patriota compartilhou do mesmo sentimento. Quem sabe na próxima, nossos jogadores estejam mais preparados.

Foi contra a Argentina que a Alemanha conquistou o título, em uma disputa acirradíssima e decidida na prorrogação. Grande maioria do Brasil tinha torcida óbvia pela Alemanha, até mesmo pela simpatia que eles demonstraram após derrotaram o time da casa. Mesmo que o Hexa não tenha chegado para o Brasil, acredito que o país tenha ficado orgulhoso com os campeões. Como eu disse, foi mais do que merecido. Mas vamos falar de música?

É interessante saber que o alemão não é uma língua explorada somente na música do país original. Na verdade, assim como o português se faz presente na Holanda, como vocês viram no post de ontem, bandas de vários pontos do globo investem na língua alemã. Alguns exemplos são os sérvios da Kraljevski Apartman e os suecos da Covenant. Até bandas mais conhecidas já utilizaram a língua em algum momento, como é o caso dos escoceses do Franz Ferdinand e dos americanos do Goldfinger, esses últimos que regravaram um sucesso antigo chamado “99 Luft Balons”.

No meio desse universo, os alemães que se tornam a dica desse post são a banda Die Toten Hosen. A seguir, o vídeo da música “Tage wie diese”, que tem a mesma qualidade do time do país.



A Die Toten Hosen é uma banda Punk Rock com muitos anos no cenário musical. Ela foi formada em 1982, trazendo o carro-chefe “Wir sind bereit”. Entre as curiosidades da história do grupo, eles chegaram a lançar em 1988 um EP totalmente inspirado no filme “Laranja Mecânica” e, em 1991, gravaram um álbum de covers em inglês com a participação de pelo menos um integrante da banda original de cada canção. Nesse álbum, há inclusive uma ligação com o Brasil: a música "Carnival in Rio (Punk Was)" ou “Carnaval no Rio (O Punk Era)”, composta por Ronald Biggs, que, na época, tinha um bar no Rio de Janeiro, onde a Die Toten Hosen chegou a tocar. Outro ponto importante a frisar é que suas letras têm teor diferente em cada época, ora passando pelo cômico, ora abordando questões políticas e sociais. O último cd que a banda lançou foi em 2008, intitulado “In Aller Stille”.


Espero que tenham gostado da dica do Grio de hoje. E não pensem que a temporada acabou só porque a Copa chegou ao fim não! Ainda vamos falar um pouco mais sobre esse evento que marcou 2014 no Brasil, pois, a partir da semana que vem, vamos relembrar os países que mais se destacaram e seus momentos principais, sem esquecer o nosso foco, que é a música ao redor do mundo. Até a próxima então!

Regards,
Renan Oliveira






Especial FIFA: Severina (Croácia), Moderatto (México), Gasha (Cama rões), Los Bunkers (Chile), Lady Yuliana (Colômbia), Sensuál e Within Temptation (Holanda) e Die Toten Hosen (Alemanha).

Nenhum comentário:

Postar um comentário