Olá, queridos leitores.
Hoje temos uma postagem especial para vocês, com
presença internacional. Nesse domingo, a banda americana The Maine fez show em
São Paulo com a turnê
“8123″ e o blog não poderia deixar de estar presente. Agora vocês vão
saber os detalhes dessa noite marcante.

Os shows
do Brasil trazem como abertura o cantor Nick Santino, vocalista da banda A
Rocket to the Moon em seu projeto solo.
 Para quem ainda não conhece o som dele, não perca
tempo, pois é muito bom: https://soundcloud.com/nicksantino.
A apresentação dessa noite foi a segunda em São Paulo. A turnê já passou pelo
Rio de Janeiro e ainda tem Porto Alegre e Curitiba como destino.


Na capital paulista, os shows aconteceram no Carioca Club
em Pinheiros, com casa lotada e um público animado para ver a banda. A música
de abertura do show desse domingo foi “Run”, do último álbum oficial do grupo,
“Forever Halloween”. Durante toda a noite, os fãs cantaram juntos em um coral
incrível e o agito já começou pela primeira canção. Foi assim do começo ao fim.


Fato
interessante é que havia um letreiro luminoso no palco com uma mensagem muito
legal: “strenght will find you sooner than you ever thought it would” ou, em
português, “a força vai te encontrar mais cedo do que você jamais pensou que
iria”. Em determinado momento, o vocalista John O’Callaghan chegou a pegar o
celular de um fã para filmar o show e leu os cartazes que estavam mais próximos.
Depois de
dar início ao show, a banda seguiu com as músicas “Right Girl”, “My Heroine” e “Jenny”,
uma das queridinhas do público brasileiro. Uma curiosidade é que essa última
foi muito requisitada no show de gravação do DVD “Anthem For A Dying Breed” de
2012, quando o The Maine se apresentou pela primeira vez no país. Dessa vez não
foi diferente e logo antes deles a tocarem, os fãs já estavam pedindo.
O
setlist continuou com “Fucked Up Kids”, “I Must Be Dreaming” e “Some Days”, até
o vocalista se apossar do teclado e encantar o público com uma versão mais
suave de “You Left Me”.

O show
teve também momentos engraçados, como uma conversa esquisita sobre banheiro –
John falou até sobre o número 2! – logo antes de “Misery” e quando começaram a
surgir calcinhas no palco ao fim de “Inside Of You”.


A
animação do The Maine era tanta que até um dos pedestais chegou a cair no palco
durante “We All Roll Along”. Foi o baixista Garrett Nickelsen quem o levantou,
após uma performance de arrasar próximo ao objeto. Em seguida, chegou a vez de
“Love And Drugs”, quando as calcinhas invadiram novamente o palco e enfim John
comentou sobre o assunto, zoando que uma delas parecia uma cueca – só que não,
viu? Só se fosse cueca fio dental (risos).
Um dos
momentos mais marcantes veio quando o vocalista perguntou quem nunca havia dado
o primeiro beijo e chamou uma fã ao palco. O esperado era que ela ia ganhar seu
suposto primeiro beijo justamente do ídolo, mas ele aloprou e apenas lambeu o
rosto dela na hora H. Quando chegou a vez da música que impulsionou a carreira
da banda, um pequeno deslize.
John errou o começo de “Into Your Arms”,
cantando “There is a new girl instead” em vez de “There is a new girl in town”.
Acontece.

Querem
ver mais fotos do show? Então aqui estão alguns registros do evento.

Os
momentos finais da noite tiveram as músicas “Sad Song”, “Growing Up” e “Like We
Did”, até chegar à derradeira. Antes da última canção, o The Maine trouxe uma
pequena lição de moral a seus fãs. Uma garota enviou uma carta a eles que
despertou a atenção para o bullying, principalmente na internet. Diante desse
fato, John discursou sobre como era bom estarem todos juntos nessa noite e que
é sempre bom ser legal com os outros em comentários nas redes sociais.
Agradecendo ao público que estava prestigiando, o The Maine encerrou o show com
“We All Be…”, levando mais uma fã ao palco, dessa vez para cantar junto com o
grupo e com Nick Santino, que voltou para fazer um dueto. E assim foi esse
grande show que agitou o domingo de várias pessoas no Carioca Club.
foto da fan page da banda The Maine. 

Tem mais
fotos lá na fan page do blog, então acessem: http://migre.me/j4iOZ 
Agradecimentos
à produção da banda The Maine, que permitiu que eles dessem uma entrevista ao
blog antes que viessem ao Brasil, aos organizadores
Overload
Eventos e XLive Music pela realização desse show insano e, claro, à casa de
show Carioca Club com seu espaço confortável. Parabéns a Nick Santino e The Maine pelo sucesso de performance e que voltem
muitas vezes ao Brasil.
Por @maahmusic
e Renan Oliveira
Agora
uma observação importante! Eu, Maah Music, sempre vou a vários shows, seja de
bandas nacionais ou gringas, e sempre vejo uma diferença grande de
comportamento. Quero dizer que muitas bandas brasileiras às vezes me deixam
triste porque atrasam nos shows, não têm uma interação boa com os fãs e não
fazem um show que deixe no público a vontade de voltar no próximo. Já as bandas
internacionais fazem um grande evento, não digo nem em relação a instrumentos
ou algo do tipo, mais em relação à atenção deles com seus espectadores: não tem
muito atraso – isso quando não começam antes do previsto como foi o caso do The
Maine hoje – faz a galera cantar, gritar e ficar enlouquecida. Falta isso em algumas
bandas brasileiras de renome. O Brasil tem muitos talentos, bandas e músicos
incríveis. A crítica é para algumas bandas que já são grandes e tem público,
mas que fazem pouco caso dos seus fãs. 
Não vou citar nomes, fica a dica para bandas e músicos. Galera, vamos
dar atenção para quem traz o sucesso de vocês. Claro que talento e carisma
contam muito, mas o público é muito importante, pensem nisso!

3 Comments

Reply To suuh Cancel Reply