sexta-feira, 23 de maio de 2014

Falando sobre música...

Olá pessoal, estou de volta para tratar de um assunto polêmico. Talvez gere discussão, talvez até mais que isso, ou não (risos). Fato é que existe um cenário no mundo da música muito preocupante e é válida uma discussão ou até mesmo uma simples reflexão sobre o assunto. 

O tão importante assunto que quero discutir com vocês é: POP VS. Rock.

Mas antes de começar a falar de fato, quero deixar claro o que vou considerar Rock e POP pra não haver confusão. Considerarei ambos os estilos de uma maneira geral, sem separar os milhares de subgêneros que existe em cada estilo citado, sendo assim, não vou diferenciar hardrock e heavy metal, nem diferenciar EDM (Eletronic Dance Music) de Adele, por exemplo.



Passado...

Os dois gêneros musicais surgiram em épocas diferentes, com estilos diferentes, mas
com qualidade igual. Quando falo de qualidade igual quero dizer que ambos tiveram dezenas e dezenas de nomes legendários, músicos e musicistas icônicos com trabalhos que vão perdurar pra sempre, ou devido à sua qualidade ou até mesmo por sua representatividade de uma época inteira. Porém, e infelizmente, um dos estilos está sumindo, enquanto o outro está cada vez mais forte.

Descaracterização Total!

Essa diferença absurda no cenário atual se dá ao fato de um estilo renovar com muito mais facilidade e qualidade do que o outro. Por exemplo: nos anos 90 tivemos bandas de rock muito boas e com alguma força até hoje, como por exemplo: Foo Fighters, Coldplay e Pearl Jam. Porém, se você for agora, enquanto lê, nos artigos do Wikipédia dessas bandas verá a frase: “banda de tal país, de rock alternativo”. Oras, rock alternativo, essa classificação já mostra que essas bandas, apesar de serem de rock de fato, já mostram uma distanciação das características comuns do rock e as fazem serem diferentes do passado do estilo musical, é quase outro estilo. Não estou falando em termos de qualidade ou coisa parecida, isso é outra questão, o fato que quero chamar atenção é o de essas bandas começarem uma tendência de descaracterização do rock e mudança de atitude. Todas essas três bandas citadas têm uma carreira já consolidada e uma base muito respeitável de fãs, isso fez que bandas posteriores embarcassem nesse barco. O tipo de música desse pessoal é um nível mais leve, sem tanta intensidade nas músicas e nos instrumentos, afinal de contas até o Bon Jovi sabe fazer tremer o subwoofer do seu aparelho de som na sua casa ou do carro ao contrário dessas bandas mais “soft”.

Nos anos 2000... aaaah os anos 2000, pior década do rock, sem dúvida. Depois da suavização do estilo começou um movimento absurdo e extremamente irritante: o Hard Core e os radicais de boutique!

Sabe aquele cara que faz academia anda por ai com cara de mau, mas quando aparece uma barata é o primeiro a subir na cadeira? Pois é, esse é o mais novo e mais irritante fenômeno no rock. Os caras conseguiram juntar numa coisa só a falta de técnica do punk, mas sem a atitude; o estilo sombrio do metal, mas sendo somente na aparência e a maquiagem exacerbada do Glam Rock, mas sem o mínimo de originalidade ou intensidade. Esse novo estilo, que tenta se passar por estilos clássicos é a óbvia transformação da banda de rock que se preocupava com o seu som, na banda de rock que se preocupa com sua aparência, e isso vai diminuindo a qualidade musical cada vez mais e mais e consequentemente diminuindo a quantidade de pessoas interessadas em esse tipo de som, que parece cada vez mais falso e sem sentimento. O rock como conhecemos de AC/DC, Guns ‘n Roses entre outros vai sumindo aos poucos. E o futuro não se mostra muito otimista, pois os novos “roqueiros” estão cada vez mais distantes do que foi um dia o estilo musical mais intenso que já existiu.

Enquanto isso, do outro lado...

O que aconteceu com a música POP foi uma evolução impressionante e pouco
vista em algum outro segmento musical. Depois dos anos 80 nós vivemos uma década de 90 ainda respirando ares “oitentistas”. Até, mais ou menos, 1995 onde re-surgiu o fenômenos das “boy bands”, que era nada mais que pegar a música dos anos 80 juntando 5 caras, cada um com o estilo pré definido pras menininhas escolherem o seu favorito e cansarem de gastar dinheiro com ele. O que mais tarde geraria o lado ruim do POP que é gente fazendo música genérica e fazendo sucesso só por ser bonito (a), mas isso não impediu do POP crescer e ganhar qualidade.

Na segunda metade dos anos 90 foi “a era das cantoras”. Surgiram aí nomes com importância, musicalmente falando até hoje, e outros que explodiram, mas depois acabaram não agüentando o tranco. Apareceram  nomes como: Beyoncé, Gwen Stefani, Christina Aguilera, Britney Spears, entre outros.

Acontece que na época, e até hoje em dia só que com menos intensidade, todas essas cantoras sofreram um preconceito gigantesco. Todas lindas, gostosas e que esbanjam sexualidade nas coreografias, com isso muitos as julgavam como apenas “bundas que rebolam e gritam” (sim, eu ouvi essa por aí Oo). Mas se você parar pra prestar atenção todas elas tem musicas excelentes, e bem legais de ouvir e MUITAS vezes letras ótimas, mas muita gente ainda olha com preconceito e vê só aquelas musicas com letras simples e refrão chiclete. 

E completamente ao contrário do Rock os anos 2000 pro POP foi fantástico, diria que com o mesmo peso que teve os anos 80. De lá pra cá surgiram simplesmente fenômenos, Djs, cantores e cantoras com uma qualidade absurda apareceram cada um com sua característica. Tivemos: Adele, Rihana, Lady Gaga, Katy Parry, David Guetta, Avicii, entro outros, entre toneladas de outros. E antes que venha algum chato eu explico: você pode não gostar do estilo musical, mas pessoa nenhuma nesse mundão que gosta e entende um pouquinho de música pode falar que algum dos citados não tem talento, pois eles têm e não é pouco. Claro que nem tudo no mundo POP você olha e vê qualidade, tem muita porcaria tocando por aí, mas encontrar música boa não é dos mais pesados esforços não.

Novos Talentos
Exatamente nesse ponto é que a disparidade entre os dois estilos fica absurda. Rápido, pense e nomes de 3 ótimas bandas novas de rock...Difícil? Sem dúvida! Obviamente, existem bandas boas por aí, porém não é uma tarefa fácil assim, basta ouvir as maiores rádios que tocam Rock em São Paulo Kiss FM e 89 FM, ambas as rádios vivem de músicas com pelo menos 15 anos, e quando os mesmos mostram coisa nova você, muitas vezes, fica desesperado pra ouvir outro clássico devido à baixa qualidade das bandas novas. Os rokeiros se acostumaram com o melhor e ouvir essas bandas meia boca os deixa muito mal. Agora, quanto tempo você demoraria pra pensar no nome de 3 músicos POP de excelente qualidade? Espremendo o cérebro por cinco minutos pipocam nomes. É impressionante como parece que todos os excelentes músicos e produtores musicais foram pro POP. Eu fui um cara criado no berço do rock, enquanto os pais ninavam seus bebês com músicas sobre a cuca ou sobre uma senhora que gostava de tacar paus em gatos, meu pai colocava Iron Maiden, Queen e Pink Floyd pra eu dormir. Ver esse cenário é uma tristeza absurda, imaginar que o estilo musical dos seus heróis pode acabar em pouco tempo...Espero que venha uma geração de rokeiros que recuperem a era de ouro, quando homens gostavam de mulheres, cerveja e veículos em vez de maquiagem, massagem facial e esfoliante para a pele, e assim, quem sabe assim a música volte a ser sobre se divertir em vez de achar a mulher perfeita ou sobre suruba sem freio hahaha. E Enquanto não aparecer ninguém que represente o bom e velho Rock ‘n Roll eu vou escutando Clean Bandit e curtindo o som dos caras:



Nenhum comentário:

Postar um comentário