sexta-feira, 25 de abril de 2014

Choro Brasileiro.

Calma jovem, esse não é mais uma reclamação contra a copa do mundo, muito menos sobre os políticos de nosso singelo e gigantesco, territorialmente, país. E sim para falar de um estilo musical 100% tupiniquim e é uma das poucas coisas de que qualquer “companheiro” brasileiro pode e deve ser orgulhar: O chorinho!


Virtuosismo

Uma das características mais marcantes pra quem ouve chorinho pela primeira vez e não está acostumado é o virtuosismo necessário para se tocar esse estilo musical. Pra quem não sacou a ideia vejam esse vídeo absurdamente insano do Yamandu Costa (o violãozeiro mais virtuoso do Brasil varonil) e Guto wirtti:



Sim meus amigos, pra quem toca ou está querendo aprender ou até mesmo quem quer ver um filho de uma ronquifuça detonando num violão Yamandu Costa é o nome. E não só de violão vive o choro, saca só esse vídeo:



O cara de boina transformou um instrumento que sempre achei merda numa máquina de fazer música Oo.

 Para Bailar
Uma coisa que reparei faz algum tempo os estilos de música mais populares no Brazilzão são aqueles mais dançantes. “Roda de viola? Eca, coisa chata, mas o lerere lerere eu gosto” (público médio do sertanejo universitário). Então amiguinho (a) se você está procurando algum ritmo pra sair mexendo o esqueleto por aí, recomendo altamente o nosso tesouro nacional: O chorinho. 



A nova geração

Um preconceito bobo que o chorinho sofre hoje em dia é o se ser música de gente velha. Sim o choro já é um estilo de música que tem quase duzentos anos, porém existe muita gente fazendo o bom e velho choro se renovar e desistir da aposentadoria. E gostaria de apresentar pra vocês uma banda que eu particularmente gosto muito que faz um choro excepcional: 



Então meus amigos, seja pra estimulo a você aprender a tocar instrumentos, seja pra dançar ou até pra sentir um pouco de orgulho desse nosso país tão maltratado só tenho uma coisa pra dizer: choro na cabeça!

Eai gostaram da dica do Senhor Manolo? Comente aqui.

Até a próxima!


Nenhum comentário:

Postar um comentário