quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Entrevista Exclusiva com Banda Carmonitz



Boa noite, galera!

Tudo bem com vocês?

Hoje é dia de entrevista aqui no BlogMaah Music e temos uma exclusiva da banda Carmonitz. Eu já falei um pouco sobre eles anteriormente e consegui aproveitar a oportunidade para fazer uma entrevista com os meninos.

Então vamos para essa entrevista super bacana aqui no Blog Maah Music!




Banda CARMONITZ, como surgiu e como foi a escolha do ritmo que a
 banda iria tocar?

Inicialmente, foi mais uma reunião de amigos de infância para fazer um
som em casa, sem muita preocupação com qualidade e nem com o intuito de
compor musicas. Os integrantes eram: Thommy Tannus (Vocalista e
Guitarrista) Thiago Haidar (Baterista) e Tom Haidar (Baixista).
Depois de um mês, eu (Thommy) já tinha algumas composições que
estavam guardadas em casa e resolvi apresentá-las para os dois. Assim,
começamos a Carmonitz. Quanto ao ritmo, não houve uma escolha;
tocávamos o que gostávamos mesmo. Tanto que no primeiro E.P, “A Mola
Torta do Dizer”, tocamos samba, funk, rock e outras coisas que nem
saberia dizer que estilo seria. Gostamos muito de misturar batidas e
estilos diferentes nas músicas. Em 2012, os irmãos Haidar saíram da
banda por escolha de prioridades; cada um tinha a sua vida e a banda
começou a dar certo muito rápido. Em três meses, já estávamos tocando em
uma das unidades do SESC, então seguimos caminhos diferentes. Hoje os
integrantes são: Thommy Tannus (Vocalista e Guitarrista) Marcos
Magaldi (Baterista) e Luiz Cavalcante (Baixista).

 O Blog Maah Music quer saber: como foi a escolha do nome da banda
 e qual o significado de Carmonitz?

Bom, o nome da banda não tem um significado. Na verdade, temos uma amiga
com um sobrenome parecido e acabamos adaptando para Carmonitz.

 Hoje há muitas bandas pop/ rock e vocês vêm com ritmo totalmente
 diferente que é o MPB. Vocês acham que esse é o diferencial da banda?

Acho que as bandas hoje estão mais preocupadas em fazer um som que
seja extremamente comercial e com rápida duração. Não vejo hoje bandas
que vamos ouvir falar daqui uns três anos. Muitas bandas como essas vêm e vão
tão rápido que nem percebemos que a musica é a mesma e só a banda que
muda, mas sempre com aquela proposta instantânea. Parece que rola uma
conversa com os grandes produtores e essas bandas que querem fazer
 “sucesso" rápido do tipo “vamos gerar uma receita gigantesca que nos dê
frutos imediatos por dois, três anos e depois, se acabar, vamos para outra
banda fazer o mesmo e assim seremos felizes para sempre”.

 O que vocês acham sobre as novas formações novas bandas que estão
 surgindo?

Sinceramente, não venho ouvindo muitas coisas novas. Já criaram um
preconceito dessas bandas que ouvimos falar toda hora. Prefiro focar
no que é bom mesmo, então não seria capaz de dar uma opinião concreta.

 Quais são as influências da banda? O que cada um está ouvindo
 mais atualmente?

Música boa, músicas bem feitas, músicas inteligente, música.

 O que vocês acham que é o maior diferencial da banda de vocês
 entre as outras no Mercado?

Bom, hoje a maior diferença é que estamos tentando melhorar a cultura
brasileira e, assim, melhorar a educação musical de todos os brasileiros
fazendo músicas boas. Se isso não fosse um diferencial, não existiria a
Carmonitz hoje.

O que na opinião da banda Carmonitz é necessário para ter uma
 banda e ter sucesso com ela?

Primeiro de tudo, é acreditar no que está fazendo, se empenhar bastante e estudar muita música. Você nunca está bom, sempre há o que melhorar. Se todos da banda tiverem comprometimento, apoiar em e dar todas as forças no projeto e também estudar muito, então pode ter certeza que o sucesso vai vir. Hoje sou uma pessoa com sucesso enorme dentro de mim, me sinto realizado com o trabalho e com o avanço do potencial de cada um. Acho que isso é o mais importante.

 Vocês gostam de fazer cover de outros músicos? E já fizeram algum
 cover super diferente dos  ritmo que vocês tocam?

Não gostamos muito de cover, mas confesso que gosto muito de Los
Hermanos e, em uma entrevista a Radio USP 93.7 FM, fiz uma versão de
“Retrato Para Iaiá”, mas, na banda mesmo, não temos a intenção de fazer
cover. Queremos que as novas bandas façam cover da gente.

 Acho que, quando uma banda leva a sério o seu próprio trabalho, é
 colocado nas letras e melodias algo muito verdadeiro e uma mensagem entre uma música e outra. Qual é a mensagem que a banda Carmonitz quer passa com sua música?

Eu componho as músicas em casa e nunca sentei e falei: vou fazer uma
música e passar tal mensagem. As composições vêm de forma natural e
tranqüila. Às vezes, é até difícil de eu entender o que escrevi, mas a
grande mensagem da banda é: você dar o sentido de cada música ao seu
ver. Muitos falam que a música “O Ar e o Chão”, que está no primeiro
E.P, fala sobre amor, mas na verdade eu quis dar o sentido de vontade,
qualquer vontade, como, por exemplo, vontade de comer uma pizza. Essa
música fala sobre vontades!

 Quais bandas vocês gostam muito de ouvir e que não são conhecidas?

Bom, pergunta difícil. Eu tive minha fase Rock’n’Roll. Gostava de
ouvir Radio Moscow, que é uma banda bem legal. Recomendo.


 Vocês sendo músicos, acreditam que nas noites de São Paulo tem
 muitas pessoas talentosas, seja banda ou mesmo apenas músicos?

Claro, mas falta os grandes produtores enxergarem esses talentos.

 Quais foram os shows mais bacanas que a banda fez?
SESC Rio Preto. É uma viagem de 5 horas de carro, e na época fomos de
vã. É muito legal viajar para mostrar o seu trabalho; a viagem foi bem
tranqüila e o show conseqüentemente também. E viajar para o interior é
engraçado; saímos dessa loucura que é São Paulo para uma cidade
tranqüila, calma, onde parece que todos se conhecem.

 Qual foi o momento mais incrível que a banda teve nesse tempo de
 carreira?

Acho que o reconhecimento da galera. Fizemos um show em que a maioria
sabia as letras das músicas. Foi um reconhecimento bem bacana.

 O Blog Maah Music adora umas novidades. Conta aqui exclusivamente
 para o blog: quais são as próximas novidades que podemos esperar da banda?

Bom, vamos lançar nosso segundo E.P – que ainda não tem nome – em
setembro e faremos um show de lançamento em uma casa legal que ainda
estamos definindo. Estamos fechando também de fazer vinil da banda com
os dois E.Ps, o primeiro no lado A e o segundo no lado B, e tem também
o site da banda, que vai ficar super interativo. E outras coisas mais
que não podemos contar.

 Qual é agenda de show de vocês?
Ainda não temos nenhum show marcado porque estamos gravando nosso segundo E.P

 Qual a dica que vocês deixam para a galera que gostaria de ouvir
 outros som?

Escutem o álbum “O A e O Z” dos Mutantes!!!

 Super bacana essa entrevista, pena que já está no final, mas para
 deixar todo mundo com muita vontade de ir ao show de vocês, diga para gente qual a música que vocês dedicam aqui pra galera do Blog?
Eu dedico a musica “O Fim”, que vamos lançar o clip dela já já!!!

Fique por dentro de todas as novidades da banda. Acesse:
www.facebook.com/carmonitz
 
Quem gostou, levante a mão! \o
É isso aí, galera. Por hoje é só, mas amanhã tem muito mais aqui no Blog Maah Music.
Beijo
Apoio: Renan Oliveira (Revisor)
 

8 comentários:

  1. Gostei, eu não conhecia essa banda.
    Bjinhuss

    ResponderExcluir
  2. Adorei a entrevista, vou passar a ouvir essa banda, simpáticos eles né flor

    Beijos e seu blog é muito amor, gostei do conteúdo.

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito da entrevista, o ouço da banda é muito bom, curti bastante, já estão na minha playlist kkkk
    beeijos ;*

    ResponderExcluir
  4. que feeera essa entrevista! não conhecia a banda, muito legal!
    beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oi querida!

    Entrevista muito boa! E o som da banda também! Parabéns a você e sucesso pra eles!

    Já estou seguindo no twitter também!

    Um super beijo da Kika/Blog Acessarte

    ResponderExcluir
  6. Maah adoreia entrevista com carmonitz, bem legal a banda, tem boas músicas e ritmo, adorei conhecer :* beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Adorei a entrevista e já gostei da banda. Vou procurar algumas músicas..
    beijos

    Marina Alessandra do blog Pelos Dezoito
    @mariinaale

    ResponderExcluir
  8. Adoreii a entrevista, não conhecia a banda, gostei!
    beijos
    http://anaclaudiac.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir